A açao da igreja no projeto colonial

image

O catolicismo apostólico romano é atualmente a maior religião do Brasil, ativa no país desde o período pré-colonial, quando foi introduzida por missionários que acompanhavam os colonizadores portugueses. A Igreja Católica exerce grande influência nos aspectos político, social e cultural dos brasileiros.

Full
Answer

Qual a importância da Igreja Católica na colonização americana?

Ao lado do Estado europeu, a Igreja Católica ocupou uma posição de destaque na colonização americana. O espírito cruzadista, típico do período medieval, que esteve presente nos grandes empreendimentos marítimos, reapareceu na Época Moderna, confundindo-se com a própria missão colonizadora. Razão pela qual a conquista da América está sempre …

Qual a importância da Igreja na interiorização da ideologia do sistema colonial?

Mas isto era exceção, pois a Igreja acabou colaborando na interiorização da ideologia do sistema colonial “na alma e no coração do povo pobre” utilizando o “ensino da moral”.

Qual a importância da Igreja na colonização da colônia portuguesa?

No inicio da colonização ou exploração da colônia portuguesa na América a igreja teve grande importância, pois era por meio dos jesuítas que se catequizavam os índios ( aculturação). Neste período a igreja era tão….

Qual foi o legado arquitetônico do período colonial brasileiro?

Resumo O período colonial brasileiro deixou um legado arquitetônico que baseava-se principalmente nos costumes de Portugal. Até a chegada da família Real ao país a arquitetura foi modificando e adaptando novos estilos, foi a fase de transição que o estilo antes medieval adotado pelos colonizadores passou ao neoclássico.

image


Qual a importância da Igreja no período colonial?

Socialmente a Igreja catequizava a população no Período Colonial. Tanto as crianças, quanto os adultos recebiam essa catequização, preocupados principalmente com a formação dos lares regidos pela moral e fé cristã e também se preocupavam com os sermões dos pregadores.


Como era a presença da Igreja no Brasil colonial?

O catolicismo foi trazido por missionários que acompanharam os exploradores e colonizadores portugueses. Na época, o estado controlava a atividade eclesiástica. Sustentava a igreja, nomeava bispos e párocos e concedia licenças. “A própria chegada dos portugueses é uma chegada acompanhada de um evento religioso.


Qual foi o papel da Igreja Católica no projeto?

Com o passar do tempo, também o religioso foi beneficiado pelo colonizador com um automóvel, o que demonstra uma ligação bastante forte e interesses, tendo em conta a instituição religiosa ser uma importante aliada no controle do processo de colonização. chegava e rezava pela alma e o cidadão já tinha sido enterrado”.


Qual a influência da Igreja Católica para o ensino no Brasil colonial?

Acredita-se que o ensino jesuítico tenha sido a ponte que permitiu a passagem do descobrimento à colonização. A expulsão dos jesuítas, pela reforma do Marquês de Pombal (1699 – 1782), realizada em 1759, foi um marco na história da educação no Brasil (Serrão, 1982; Neto e Maciel, 2008; Santos, 2011).


Como era a religião no período colonial?

A religiosidade brasileira desde tempos coloniais revelou-se imbuída de diversidade e, principalmente, de sincretismo. Tal quadro decorreu da convergência de inúmeras influências culturais advindas das etnias que aqui conviveram: portugueses, indígenas, afro-descendentes entre outros.


Como era a relação entre Estado e Igreja no período colonial?

Em relação à ingerência do poder público na Igreja Católica, a situação do Brasil Império era idêntica à do Brasil Colônia. Todos os documentos pontifícios dependiam de avaliação e aprovação do poder secular, e entre as atribuições do Imperador estava a de nomear bispos e controlar os benefícios eclesiásticos.


Quais foram os principais instrumentos da reforma da Igreja Católica?

Os instrumentos usados pela Igreja Católica na Contra Reforma foram: O Concílio de Trento (1545 – 63): • reafirmação dos dogmas. … Publicação do INDEX (lista dos livros proibidos) Incentivo à criação de Ordens Religiosas. … Reorganização dos Tribunais do Santo Ofício da Inquisição.


Quais são as relações da Reforma protestante com o renascimento?

Tal como o Renascimento Cultural, que teve amplo impacto no âmbito das artes e da ciência na Europa, a Reforma Protestante promoveu uma grande transformação do pensamento religioso na Europa, bem como incitou grandes reviravoltas políticas associadas a essas transformações no campo religioso.


Qual a influência da Igreja na educação?

A igreja católica começou a organizar de forma rigorosa a formação de sarcedotes, assim criando os seminários. A educação recebia novos recursos técnicos e com a ajuda da impressa se expandiu bastante. O estado absorvia cada vez mais funcionários letrados.


Qual a relação da religiosidade e da Igreja Católica com a arte do período colonial?

A igreja católica que foi uma grande financiadora da arte na Europa, também, investiu no Brasil trazendo para cá os Jesuítas responsáveis pela construção de grandiosas igrejas, repletas de ouros e esculturas de santos católicos.


Qual foi a influência da Igreja Católica na Idade Média?

A Igreja Católica na Idade Média dominava o cenário religioso. Detentora do poder espiritual, a Igreja influenciava o modo de pensar, a psicologia e as formas de comportamento na Idade Média. A Igreja também tinha grande poder econômico, pois possuía terras em grande quantidade e até mesmo servos trabalhando.


domingo, 20 de julho de 2008

O primeiro grande evento ocorrido nas terras portuguesas na América foi uma missa, em 26 de abril de 1500, demonstrando o papel central da igreja no processo de colonização.“A religião apareceu desde o inicio como discurso legitimador da expansão que era vista como conquista espiritual: e junto ao papado que o reino ibérico, pioneiro da colonização de expansão, busca autoridades para dirimir as disputas pala partilha do mundo a descobrir, a partir daí a legitimação da conquista pela catequese” Fernando A.


O papel da igreja católica na America portuguesa

O primeiro grande evento ocorrido nas terras portuguesas na América foi uma missa, em 26 de abril de 1500, demonstrando o papel central da igreja no processo de colonização.“A religião apareceu desde o inicio como discurso legitimador da expansão que era vista como conquista espiritual: e junto ao papado que o reino ibérico, pioneiro da colonização de expansão, busca autoridades para dirimir as disputas pala partilha do mundo a descobrir, a partir daí a legitimação da conquista pela catequese” Fernando A.


RESUMO

A participação da Igreja Católica no processo de implantação e manutenção da escravidão negra africana no Brasil, a partir do século XVI, se deu de diversas formas e, isto foi possibilitado pela instituição de uma união entre o Estado português e a Igreja, chamado de “padroado real”.


INTRODUÇÃO

Este trabalho foi desenvolvido na modalidade de um artigo científico, baseado na revisão bibliográfica de obras que abordam o tema da influência e da participação da Igreja Católica na implantação da escravidão negra no Brasil a partir do século XVI, sendo consultadas e confrontadas diversas fontes, com o objetivo de se chegar a conclusões imparciais sobre o assunto que está sujeito a diversas interpretações..


A DISCUSSÃO SOBRE OS MOTIVOS

Uma questão relevante é levantada por diversos autores que tratam do tema da escravidão do negro no Brasil: por quais motivos a Igreja Católica se calou diante deste problema no país a partir do século XVI, sendo condizente e até usuária de um sistema hediondo de exploração de seres humanos?


AS EXPLICAÇÕES E AS JUTIFICATIVAS

Diante desta discussão sobre os motivos que levaram à utilização da mão-de-obra escrava africana no processo colonial brasileiro, Moraes (1998, p.211) lança a seguinte questão: “por que a escravidão indígena foi substituída pela dos negros africanos na atividade econômica mais importante da colônia?” O mesmo autor responde afirmando que a historiografia tinha uma “explicação raciológica” que pregava que o índio era “preguiçoso” inapto ao trabalho ao contrário do negro; outra explicação se baseava em critérios econômicos segundo os quais, “os interesses mercantis do tráfico negreiro (oferta) teriam impulsionado a escravidão do negro no Brasil (procura), pois o tráfico era uma atividade econômica altamente rentável e servia como item de acumulação primitiva de capital”.


A UNIÃO ENTRE ESTADO E IGREJA CATÓLICA NO PROJETO COLONIAL BRASILEIRO

Como colocado acima, a união do Estado português com a Igreja Católica no projeto colonial, já se iniciava no continente africano com a presença dos religiosos lá, continuando dentro dos navios negreiros onde a busca de novas almas pela conversão dos negros escravos encaminhados ao Brasil era de tal forma distorcida da realidade e imprópria para o momento que Hornaert et al.


A IGREJA CATÓLICA COMO PROPRIETÁRIA DE TERRAS E ESCRAVOS

Se a escravidão era uma “instituição nacional” e “estrutural” na sociedade brasileira, até a Igreja tinha necessidade da mão-de-obra negra para sua manutenção, utilizando-a em suas fazendas e colégios, pois, segundo Lima (2001, p.41), “dificilmente as obras jesuíticas poderiam subsistir, já que era vão esperar apoio governamental, apesar dos compromissos do padroado.


A AÇÃO INDEPENDENTE DE ALGUNS RELIGIOSOS EM PROL DOS ESCRAVOS

Portanto, diante deste quadro, uma grande característica da cristandade colonial é destacada por Hornaert et al.


15 junho 2006

Durante o período colonial, mormente após o Acordo Missionário de 1940, a Igreja Católica em Moçambique, não obstante a identificação de alguns dos seus elementos mais proeminentes com o regime, como o caso do Cardeal D.


A IGREJA CATÓLICA EM MOÇAMBIQUE NO PERÍODO COLONIAL (1)

Durante o período colonial, mormente após o Acordo Missionário de 1940, a Igreja Católica em Moçambique, não obstante a identificação de alguns dos seus elementos mais proeminentes com o regime, como o caso do Cardeal D.

image

Leave a Comment