A açao no aminoglicosideos

Os aminoglicósidos ou aminoglicosídeos são antibióticos bactericidas, uma vez que interferem com a síntese de proteínas da bactéria. Estes medicamentos são ativos sobre os bacilos aeróbicos gram-negativos. A margem de segurança dos aminoglicosídeos é relativamente estreita entre as concentrações terapêuticas e tóxicas.

Full
Answer

Qual é o mecanismo de ação dos aminoglicosídeos?

Imagem: Mecanismo de ação dos aminoglicosídeos. Fonte: Farmacologia Ilustrada, 2016. Os antimicrobianos que interrompem a síntese proteica em geral são bacteriostáticos; os aminoglicosídeos são os únicos a atuar como bactericidas.

Quais são as contraindicações dos aminoglicosídeos?

Bloqueio neuromuscular e paralisia: raramente observado. A miastenia grave é uma contraindicação absoluta para o uso dos aminoglicosídeos. Como não são absorvidos por via oral, são geralmente administrados por via intravenosa, intramuscular ou na forma de cremes tópicos para tratamento de feridas.

Quais os efeitos colaterais dos aminoglicosídeos durante a gravidez?

Os aminoglicosídeos podem danificar os ouvidos e os rins. Por isso, se possível, os médicos muitas vezes optam por um tipo diferente de antibiótico. (Consulte também Considerações gerais sobre antibióticos ).

Quais são as precauções de uso dos aminogicósidos na gravidez?

As precauções de uso desses fármacos deve ser evitado na gravidez, devido ao risco de ototoxidade fetal. Deve-se ter cuidado o uso dos aminogicósidos em pessoas idosas ou com dano renal.


Aminoglicosídeos: como funcionam?

O grupo dos Aminoglicosídeos inclui a gentamicina, a tobramicina, a amicacina, a plazomicina, a estreptomicina, a paromomicina, a espectinomicina e a neomicina.


Aminoglicosídeos: como funcionam?

Em contraste com a maioria dos inibidores da síntese microbiana de proteínas, que são bacteriostáticos, os aminoglicosídeos são inibidores bactericidas da síntese proteica.


Conhecendo os aminoglicosídeos

Essas drogas são compostos naturais derivados de bactérias do solo do grupo conhecido como actinomicetos, ou semissintéticos, derivados de alterações estruturais da molécula original.


Como agem os aminoglicosídeos?

Essas drogas atuam nos ribossomos na produção de proteínas pelas bactérias. Porém, diferentemente de muitos outros grupos de antibióticos que também atuam na síntese proteica e são bacteriostáticos, os aminoglicosídeos são rapidamente bactericidas.


O que quer dizer que são drogas de concentração

Em geral, para que os antimicrobianos exerçam seus efeitos, eles precisam que sua concentração, no sítio em que se pretende atuar, ultrapasse um limiar, um valor conhecido como Concentração Inibitória Mínima (MIC), um parâmetro muito importante quando vamos analisar espectro de resistência e ação antibacteriana.


Os aminoglicosídeos na prática clínica

Como já dito, o carro chefe dessa classe é sua atividade contra os Gram-negativos aeróbicos, grupo que inclui um grande número de patógenos de grande importância, como Pseudomonas spp., Acinetobacter spp., Haemophilus influenzae e os da família Enterobacteriaceae.


O problema dos aminoglicosídeos

Infelizmente, não podemos falar desse grupo de drogas sem falar dos seus efeitos adversos, condições de grande importância clínica que certamente afetam o uso rotineiro dessas substâncias. A classe é famosa por ser nefrotóxica e ototóxica.


Indicações terapêuticas do uso dos aminoglicosídeos, medicamentos antibióticos eficientes porém com alta nefrotoxicidade

S e existe uma verdade absoluta em Medicina, é que medicamentos apresentam efeitos colaterais. Quase 100% das vezes em que abrimos a bula, lá encontramos, depois do efeito desejado das drogas, uma lista (algumas com poucas linhas, outras com mais de uma página) de efeitos adversos das medicações.


Aminoglicosídeos

O grupo inclui drogas como a gentamicina, a tobramicina, a neomicina, a estreptomicina e a amicacina (entre outras), usadas primariamente no tratamento de infecções causadas por bactérias Gram-negativas. A estreptomicina é usada nos casos de falência de tratamento com os esquemas tradicionais (I e IR) contra a tuberculose.


Estratégias de Tratamento

Em adultos e crianças, a forma tradicional de se administrar aminoglicosídeos se dá calculando a dose diária baseada no peso e dividindo-a em duas a três doses diárias (naqueles com função renal normal).


História

Image
O primeiro aminoglicosídeo – a estreptomicina – foi isolado em 1944 por Waksman e seus colaboradores a partir de culturas de Streptomyces griseus e foi o segundo antibiótico usado na terapêutica, logo após o aparecimento da penicilina, nomeadamente para o tratamento da tuberculose.[2] A estreptomicina…

See more on pt.wikipedia.org


Indicações

  1. Sepse com Gram-negativos.
  2. Infecções com bactérias Gram-negativas aeróbias, como Pseudomonas, Acinetobacter e Enterobacter.
  3. Contra Streptococcus e Listeria concomitantemente com penicilina.
  4. Usadas secundariamente em infecções por Mycobacterium, como na Tuberculose.

See more on pt.wikipedia.org


Mecanismo de Ação

  • São caracterizados por um efeito pós-antibiótico, isto é, a atividade bactericida permanece mesmo com a diminuição da concentração sérica abaixo da concentração mínima inibitória (CIM). Estes antibióticos penetram no interior das bactérias Gram negativas, por difusão facilitada nas porinas presentes na membrana externa. O local de ação é a subunidade 30s dos …

See more on pt.wikipedia.org


Efeitos Adversos

  • São reversíveis se detectados prematuramente e a administração cessada. Contraindicados se há patologia renal. 1. Ototoxicidade: danos progressivos nas células sensoriais do sentido da audição e do equilibrio no ouvido interno: pode resultar em ataxia(andar desequilibrado), vertigens; surdez. 2. Nefrotoxicidade: danos nos túbulos do rim. É aconselhável o controle dos n…

See more on pt.wikipedia.org


Formas de Administração

  • Como não são absorvidos por via oral, são geralmente administrados por via intravenosa, intramuscular ou na forma de cremes tópicos para tratamento de feridas. Pode ser utilizado por via oral para descontaminação do estômago (como em encefalopatia hepática). Pode ser inalado, para tratamento de fibrose cística Intra-arterial para tratamento do coração, e seus bati…

See more on pt.wikipedia.org


Membros Do Grupo


Mecanismo de Ação Dos aminoglicosídeos

Image
Os aminoglicósidos, como referimos, são bactericidas e atuam, resumidamente, em duas etapas principais: 1. Transporte do aminoglicosídeo através da parede celular bacteriana e a membrana citoplasmática; 2. União aos ribossomos que culmina com a inibição da síntese protéica. Os mecanismos da penetração até o …

See more on augustobene.com


Toxicidade Ou Precaução Dos aminoglicosídeos

  • Ao se administrar os aminoglicósidos é preciso ter cuidado e atenção a sua toxicidade. Os principais efeitos adversos a essa classe de antibióticos são os seguintes: 1. Ototoxicidade– considerado o efeito principal e dependente da dose e duração do tratamento. O fator principal é que os fármacos se concentram no líquido labiríntico, de onde mudam destruindo as células se…

See more on augustobene.com


Interações farmacológicas

  • Não se deve administrar aminoglicosídeos juntamente com outros fármacos ototóxicos como diuréticos de asa ou minociclina. É arriscado o emprego concorrente com outros fármacos nefrotóxicos, como anfotericina B, vancomicina, ciclosporina e cisplatino. Deve se ter cuidado o uso desses antibióticos com os relaxantes musculares.

See more on augustobene.com

Leave a Comment