A lenda do fruto da força o açai

image

Qual a origem da lenda do açaí?

Professora licenciada em Letras. A lenda do açaí é uma lenda indígena que tem origem na Região Norte do Brasil. Diz a lenda que, nessa região, havia uma tribo cujo número de habitantes era bastante elevado. Por esse motivo, cada dia estava se tornando mais difícil conseguir uma quantidade de mantimentos suficiente para alimentar a todos.

Qual a origem da lenda da Iara?

Trata-se de uma lenda folclórica de origem indígena, oriunda da região amazônica. Apesar de ser originária dessa região, a Lenda da Iara é conhecida em todo Brasil.

Como se chama a lenda da Alamoa?

Catalogada como lenda por Domingos Vieira Filho (“Folclore Brasileiro-Maranhão”) é um cágado que depois de tomado como bicho de estimação revela-se um monstro de cujos cascos saem horripilantes cabeças de cobras. Engravidada pela Cobra Grande, uma índia deu ä luz dois bebês encantados, que não tinham forma humana.

Qual a origem das lendas?

Muitos deles deram origem a festas populares, que ocorrem pelos quatro cantos do país. As lendas são estórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos, que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.

image


O que A lenda do açaí explica?

A lenda do açaí é uma lenda indígena que tem origem na Região Norte do Brasil. Diz a lenda que, nessa região, havia uma tribo cujo número de habitantes era bastante elevado. Por esse motivo, cada dia estava se tornando mais difícil conseguir uma quantidade de mantimentos suficiente para alimentar a todos.


Qual é a lenda do guaraná?

A lenda do Guaraná tem origem na região norte do Brasil e é uma das mais populares do nosso folclore. O guaraná é um fruto originário da Amazônia. Segundo a lenda folclórica da região, ele é originalmente os olhos de um indiozinho que foi mordido por uma serpente quando estava apanhando frutos na floresta.


Qual é a lenda do milho?

Sobre a origem do milho há varias lendas indígenaS no Brasil e América espanhola. A lenda guarani conta a luta mortal entre dois guerreiros. Por uma determinação do grande espírito para que a tribo conseguisse comida, o vencido foi enterrado e de sua cova nasceu um vegetal, o milho.


O que é a lenda da mandioca?

A Lenda da Mandioca faz parte do folclore brasileiro e é de origem indígena. De acordo com a história, a filha do cacique de uma tribo tupi-guarani havia engravidado, e seu pai muito furioso, queria saber de quem era o bebê que ela estava esperando. … O cacique não acreditou na filha.


O que é a lenda do guaraná procura explicar?

É uma bebida bastante popular na Amazônia. A origem desse fruto é explicada pela seguinte lenda: um casal de índios pertencente à tribo Maués vivia por muitos anos sem ter filhos e desejava muito ter pelo menos uma criança. Um dia, eles pediram a Tupã uma criança para completar sua felicidade.


Qual é a origem do guaraná?

O guaraná é uma fruta típica da Amazônia, encontrada no Brasil e Venezuela. É pequena e vermelha, semelhante à pitanga, possui uma substância parecida com a cafeína (guaraína), em virtude dessa propriedade estimulante é utilizada para a fabricação de xaropes, barras, pós e refrigerantes.


Por que o milho é sagrado?

O milho é um dos alimentos sagrados Guarani Mbya! Sua plantação é fértil nas regiões em que os Guarani costumam viver, e portanto o milho é um alimento muito antigo na tradição Guarani. Os Guarani Mbya se consideram os guardiões do milho, buscando defender as condições territoriais para plantarem este alimento sagrado.


Porque o milho é um alimento sagrado para os índios?

Segundo a Funai, para os índios, alimentar-se com o milho guarani tem poder curativo e fortalecedor do corpo e do espírito. Eles utilizam o milho para o ritual de batismo Nimongarai, momento em que são revelados e distribuídos os nomes em língua guarani às crianças da aldeia e que simbolizam suas verdadeiras almas.


Como surgiu a rainha do milho?

O Concurso “Rainha do Milho” Seguindo tradições de outros festejos, a empresária Lia Brochado incentivou a realização de um concurso de beleza, no qual três representantes da sociedade patense concorreriam ao título de “Rainha do Milho”.


Qual é a origem da lenda da mandioca?

O pajé de uma aldeia tem um sonho com uma planta desconhecida, e sabe que é uma profecia. Logo depois, nasce Mani, uma menina de pele branca, como nenhum índio jamais tinha visto. A indiazinha morre misteriosamente e, na terra onde é enterrada, nasce uma planta, cuja raiz é tão branca quanto a pele da menina.


Qual é a importância da lenda da mandioca para a cultura brasileira?

O folclore brasileiro é muito rico em lendas e mitos, e a lenda da mandioca, de origem indígena, é uma delas. Essa lenda conta a história da origem desse alimento tão nutritivo e importante para a alimentação do povo indígena.


Como foi criada a lenda da mandioca?

Os pássaros que comeram os frutos se embriagaram, e este fenômeno, desconhecido dos índios, aumentou-lhes a superstição pela planta. A terra afinal fendeu-se; cavaram-na e julgaram reconhecer no fruto que encontraram o corpo de Mani. Comeram-no, e assim aprenderam a usar da mandioca.


Açaí pelo mundo

Mais de um milhão de toneladas de açaí é produzido anualmente, sendo 95% no Pará. O restante da produção se concentra no Amapá e no Amazonas. A título de comparação, no início de 2000, antes do hábito de consumir açaí se espalhar, a produção era de 120 toneladas.


Formas de consumo do açaí

No Norte do país, o açaí ocupa papel principal em refeições como almoço ou jantar, no lugar do arroz e feijão. Comumente, é consumido gelado, misturado com farinha de mandioca ou tapioca. Por integrar uma das principais refeições do dia, também é consumido como acompanhamento de pratos típicos da região como peixes e camarões, ou em forma de suco.


Lenda do açaí

Mas você sabe como surgiu o açaí? Segundo a lenda, em uma tribo indígena que vivia onde hoje é a cidade de Belém a população crescia muito rápido e a oferta de comida começou a ser insuficiente. Para evitar a fome em seu povo, o cacique ordenou que todos os bebês fossem mortos logo após o nascimento.


1 – Churel

Essa figura assustadora pertence ao folclore indiano, e suas histórias são contadas principalmente no norte do país. Um dos principais itens que identificam a presença da temida Churel é o seu grito ensurdecedor. Conta a lenda que ela foi uma mulher grávida que morreu e acabou dando à luz sob os sete palmos de seu túmulo.


2 – Phi Tai Hong

Quando esse nome é dito na Tailândia, todo mundo já sabe do que se trata: Phi Tai Hong pode ser qualquer pessoa que tenha morrido de forma violenta ou enterrada sem passar pelos rituais corretos. Essas pessoas tendem a virar terríveis fantasmas que voltam para assombrar a vida na Terra.


3 – A Dama Verde

Tanto a Inglaterra quanto a Escócia conhecem bem a fama da Dama Verde, uma criatura completamente bizarra que é metade mulher, metade cabra, com sua pele em tons de verde e cinza e cabelos louros e compridos a ponto de quase esconder sua parte cabra. A Dama é capaz de mudar de formas quantas vezes quiser, por isso é considerada muito traiçoeira.


4 – Saiona

Quando você for à Venezuela, tome cuidado, pois é lá que vive esse fantasma assustador. Saiona foi uma mulher extremamente bonita chamada Melissa, que se casou com um bom marido e teve um filho com ele.


5 – Banshee

Banshee é o nome de um espírito muito temido na Irlanda, conhecido também como “mulher das colinas”. Quando se ouve seu choro é porque alguém está prestes a morrer.


6 – Siguanaba

Em El Salvador a lenda da Siguanaba ainda deixa muita gente assustada. Tudo começou quando Siguanaba se apaixonou pelo filho do deus asteca Tlaloc. Acontece que a moça não era muito “flor que se cheire” e tinha, inclusive, o costume de abandonar o próprio filho pequeno para se encontrar com seu amante.


7 – Carl Pruitt

Em junho de 1938 o norte-americano Carl Pruitt descobriu que sua mulher estava tendo uma relação extraconjugal. Como? Encontrando-a com o amante em sua própria cama. Completamente furioso, ele estrangulou a mulher com a ajuda de uma corrente. O amante acabou fugindo. Depois de perceber o que havia feito, ficou mais desesperado ainda e se matou.


Quem era a Iara?

A Iara, também conhecida como “ mãe d’água ”, é uma entidade que faz parte do folclore brasileiro, sendo muito conhecida, principalmente na região Norte do Brasil. Na lenda, diz-se que a Iara é uma sereia, sendo parte mulher e parte peixe. Ela mora dentro de um rio e possui grande beleza física, uma bela voz e muitas riquezas.


Origem da lenda

A lenda da Iara possui muitos elementos que remetem à cultura indígena, portanto a origem dela é indígena, certo? Errado! A Iara é uma lenda que surgiu a partir do folclore europeu e que foi adaptada ao folclore brasileiro. Essa afirmação foi realizada por um dos maiores folcloristas que o Brasil já teve, o potiguar Luís da Câmara Cascudo|1|.


DO CENTRO-OESTE

Reminiscência das tradições da Cavalaria Medieval, a Cavalhada é um folguedo que rememora as históricas batalhas travadas entre os mouros invasores da Península Ibérica e os cristãos, que lutavam pela reconquista desse território, sob a liderança de Carlos Magno.


DO SUL

A chula gaúcha é uma dança masculina, de desafio. Uma vara de madeira, chamada “lança”, é estendida no chão. Em cada um de seus extremos, posicionam-se os dançarinos desafiantes.


PRATOS SALGADOS

Ingredientes: kg de lombo de porco cortado em tiras, 3 colheres (sopa) de margarina, 2 tabletes de caldo de galinha; 4 colheres (sopa) de leite aquecido, 1 xícara (chá) de pepino picado, pimenta-do-reino a gosto, ½ xícara de (chá) de amendoim torrado e descascado, 500 g de talharim cozido e coado.


CONCEITO DE FOLCLORE

Quando pesquisadores que estudavam tradições populares aceitaram – no século passado – a palavra folk-lore para denominar a sua área de estudos pensavam que a palavra – criada artificialmente por William John Thom em 1846 – sintetizava o seu conceito e, portanto, estaria isenta de controvérsias.


O QUE É FOLCLORE?

No dia 22 de agosto de 1846, em Londres, foi criada pelo arqueólogo inglês William John Thoms, que a propôs à revista The Atheneum, para designar os registros dos cantos, das narrativas, dos costumes e usos dos tempos antigos.


Curupira o Patrono do Festival do Folclore

Figura central nos Festivais de Olímpia desde 1979, quando através de Decreto do Executivo Municipal foi instituído como Patrono do Festival do Folclore, o Curupira – entidade mística – constitui-se hoje em personagem a merecer uma reflexão especial.


MITOS E LENDAS DO FOLCLORE BRASILEIRO

Desde sempre a humanidade se atormenta com as clássicas indagações pra as quais não houve e ainda não há respostas satisfatórias: de onde, por quê e para quê viemos? Para onde vamos?

image

Leave a Comment