A reliquia tempo espaço açao

image

Quem escreveu a relíquia?

A Relíquia é um romance realista fantástico do escritor português Eça de Queiroz, publicado em 1887 no Porto, pela Typographia de A. J. da Silva Teixeira. O autor deu-lhe como subtítulo, a agora célebre frase ”sobre a nudez forte da verdade – o manto diáfano da fantasia”.

Como surgiu a história da relíquia?

A história chegou no Brasil através do jornal Gazeta de Notícias (1875-1942), que a publicou em formato de folhetim. Narrado em primeira pessoa, A Relíquia conta com um narrador chamado Teodorico Raposo que resolve contar aquilo que fez da sua existência. O livro começa já com a apresentação do protagonista:

Qual a relação da relíquia com a Bíblia?

A Relíquia possui forte intertextualidade com a Bíblia. O narrador tece várias críticas à Igreja Católica, ao catolicismo exacerbado na sociedade portuguesa, à hipocrisia e ao falso moralismo.

Qual é a origem do filme a relíquia?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Nota: Se procura o filme de 1997, veja The Relic. A Relíquia é um romance realista fantástico do escritor português Eça de Queiroz, publicado em 1887 no Porto, pela Typographia de A. J. da Silva Teixeira.

image


Quando se passa a relíquia?

Romance realista de 1887 publicado na cidade do Porto, em Portugal, A RELÍQUIA chegou para o leitor brasileiro por meio de folhetins publicados na Gazeta de Notícias, periódico que circulou no Rio de Janeiro, de 1875 a 1942.


Qual o tema principal de A Relíquia?

O tema é a questão central da construção de verdades religiosas, sociais e políticas, que estão na pauta do nosso dia a dia.” É essa trama de A Relíquia que compõe um retrato da sociedade contemporânea.


Quem é o narrador do livro A relíquia?

Teodorico RaposoNarrado em primeira pessoa, A Relíquia conta com um narrador chamado Teodorico Raposo que resolve contar aquilo que fez da sua existência.


O quê Miss Mary era de Teodorico?

Dona Maria do Patrocínio: Tia de Teodorico, rica, católica e muito severa. Criou o sobrinho seguindo os ensinamentos de um amigo padre. Sempre incentivava o sobrinho aos estudos e à religiosidade.


O que quer dizer o termo relíquia?

Coisa considerada de grande valor por ser rara ou antiga.


O que é uma relíquia sagrada?

Uma relíquia (em latim: reliquiae) é um objeto preservado para efeitos de veneração no âmbito de uma religião, sendo normalmente uma peça associada a uma história religiosa. Podem ser objetos pessoais ou partes do corpo de um santo ou personagem sagrada.


Qual é o crime do padre Amaro?

Publicado pela primeira vez em 1875, O Crime do Padre Amaro denuncia a corrupção dos padres, que manipulam a população em favor da elite, e a questão do celibato clerical. É com esse livro que Eça de Queirós inaugura, na prosa, a estética do realismo-naturalismo em Portugal.


Qual o destino de padre Negrão Em A Relíquia?

O padre Negrão veementemente o condena, a tia o deserda. Raposão, sem rumo, passa a viver da venda de relíquias, inflacionando o mercado que logo decresce dada a grande quantidade de objetos “sagrados” postos em circulação.


Qual o tipo de relacionamento entre Teodorico Raposo Raposão E a dona Maria do Patrocínio?

Teodorico Raposo, o “Raposão”, era neto de padre e ficou órfão muito cedo. Foi cuidado por sua tia beata e severa, Dona Maria do Patrocínio da Neves, ou Titi, como ele a costumava chamar. Aos nove anos foi encaminhado para um orfanato, onde concluiu seus estudos e conheceu seu melhor amigo e futuro cunhado, Crispim.


Personagens de A Relíquia

Teodorico Raposo: Protagonista, homem de duas faces, uma de malandro e outra de beato (santinho). Também conhecido como Raposão, é ele que narra a história. Este personagem é capaz do melhor e do pior.


A Relíquia – Resumo

Decidi compor, nos vagares deste verão, na minha quinta do Mosteiro (antigo solar dos condes de Lindoso), as memórias da minha vida – que neste século, tão consumindo pelas incertezas da inteligência e tão angustiado pelos tormentos do dinheiro, encerra, penso eu e pensa meu cunhado Crispim, uma lição lúcida e forte.


Realismo português

O século XIX é tido como o século das máscaras. Eça, por meio do realismo critica a futilidade francesa, as máscaras que os falsos católicos usam, os valores de Lisboa e sempre tenta buscar explicações plausíveis para as coisas, não buscando nenhuma razão no mundo místico.


Resumo do livro A Relíquia

Narrado em primeira pessoa, A Relíquia conta com um narrador chamado Teodorico Raposo que resolve contar aquilo que fez da sua existência. O livro começa já com a apresentação do protagonista:


Análise de A Relíquia

A Relíquia é considerada uma obra do Realismo crítico e pertence à segunda fase da produção de Eça de Queirós. Nessa fase também estão situadas as obras clássicas O crime do Padre Amaro e o Primo Basílio.


Personagens principais

Conhecido como “Raposão”, é o narrador da história. Sobrinho de Dona Maria do Patrocínio, ele é um personagem extremamente complexo e de múltiplas facetas. Teodorico não é um personagem tipo plano – um sujeito previsível – , ao contrário, ele é capaz do melhor e do pior e vai se descobrindo ao longo do livro.


FOCO NARRATIVO

O romance é narrado em primeira pessoa.


TEMPO E ESPAÇO

As memórias de Teodorico Raposo se distribuem progressivamente, em um tempo psicológico que recupera os fatos de sua infância, com o pai; da adolescência, já órfão, sob os cuidados da tia; da juventude, em Lisboa, tendo passado pela faculdade de Coimbra e, depois, a empreender a longa viagem à Terra Santa, ambiente central da narrativa, onde se passa a maior parte das suas aventuras..


CONEXÕES

Ao criar um “narrador-autor” de suas memórias, um tanto cético, prepotente, orgulhoso de sua “carreira”, sem o peso do trabalho nas próprias costas, dado aos desejos mundanos e à boa vida burguesa, o leitor brasileiro logo o associará ao Brás Cubas, protagonista das “Memórias póstumas…”, obra maior do Realismo brasileiro, escrita por Machado de Assis, publicada em 1881..


ENREDO E TRAMA

A trama se desenvolve ao redor do conflito latente entre duas personalidades. A primeira, a poderosa Dona Maria do Patrocínio, também chamada D. Patrocínio das Neves, Tia Patrocínio e, com mais frequência, Titi.


ANÁLISE A PARTIR DAS PERSONAGENS

Teodorico conduz uma alma jovem e vibrante, fascinado pelo amor que, oposto aos requintes das letras românticas, mostra-se carnal, instintivo, aguçado, mas estará sob os cuidados das carolas e inflexíveis regras de Dona Patrocínio.

image


Personagens de A Relíquia


A Relíquia – Resumo

  • Infância e adolescência de Teodorico
    O protagonista da obra é Teodorico Raposo, uma menino que nasceu numa Sexta Feira da Paixão e que perdeu sua mãe no dia seguinte. 7 anos depois seu pai também morreu, deixando o menino órfão. Por isso ele foi levado para os cuidados de uma tia por parte de mãe: Dona Patrocínio da…
  • Vida na Faculdade
    Terminado os estudos no internato, foi cursar Direito em Coimbra.Lá ele mais vadiava do que estudava, importando-se somente com bebidas e mulheres. Se envolvia com prostitutas, mulheres casadas e até mesmo tinha mais de um caso ao mesmo tempo. Nesse meio tempo, c…

See more on beduka.com


Análise de A Relíquia

  • Esta obra é da segunda fase do autor Eça de Queiroz, na qual ele segue o REALISMO. Seus personagens são uma alegoria de determinados tipos de pessoas em Portugal. Por exemplo, ele faz um retrato da burguesia e da hipocrisia. A narrativa está em primeira pessoa, o próprio Teodorico é quem nos conta sua vida.

See more on beduka.com


Realismo Português

  • O século XIX é tido como o século das máscaras. Eça, por meio do realismo critica a futilidade francesa, as máscaras que os falsos católicos usam, os valores de Lisboa e sempre tenta buscar explicações plausíveis para as coisas, não buscando nenhuma razão no mundo místico. Trata-se da fase pessimistade Eça de Queiroz. Teodorico não é como um personagem romântico: bom o…

See more on beduka.com


Exercícios sobre O Livro A Relíquia

  • (UNICAMP 2000) Em A Relíquia, de Eça de Queirós, várias são as mulheres com quem Teodorico Raposo, o herói e narrador, se vê envolvido. Dentre elas, podemos citar Mary, Adélia, Titi, Jesuína, Cíbele. a) uma dessas personagens é importantíssima para a trama do romance, já que acompanha o narrador desde a infância, e deve-se a ela a origem de todos os seus infortúnios p…

See more on beduka.com


Resumo Do Livro A Relíquia

  • Quem foi Teodorico Raposo
    Narrado em primeira pessoa, A Relíquiaconta com um narrador chamado Teodorico Raposo que resolve contar aquilo que fez da sua existência. O livro começa já com a apresentação do protagonista: Teodorico Raposo, também conhecido como Raposão, era neto de padre e ficou ó…
  • A juventude de Teodorico
    Acabados os anos de escola, Teodorico mudou-se para Coimbra para cursar Direito. Lá o seu comportamento se consolidou de vez: Teodorico aproveitou muito as mulheres, regado à noites de farra e bebedeira. Durante as férias, voltava para Lisboa para estar com a tia e tentar conquis…

See more on culturagenial.com


Análise de A Relíquia

  • A Relíquia e o Realismo
    A Relíquia é considerada uma obra do Realismo crítico e pertence à segunda fase da produção de Eça de Queirós. Nessa fase também estão situadas as obras clássicas O crime do Padre Amaro e o Primo Basílio. Vale lembrar que o Realismo se iniciou na França com a publicação de Madam…
  • A polêmica entre Eça e Machado
    Convém sublinhar que a obra A Relíquia, de Eça de Queirós, em muitos aspectos se assemelha com As memórias póstumas de Brás Cubas (1881), de Machado de Assis. Ambas são construídas sob a forma de narrativas memorialistas e são permeadas de ironia oriunda de narr…

See more on culturagenial.com


Personagens principais

  • Teodorico Raposo
    Conhecido como “Raposão”, é o narrador da história. Sobrinho de Dona Maria do Patrocínio, ele é um personagem extremamente complexo e de múltiplas facetas. Teodorico não é um personagem tipo plano – um sujeito previsível – , ao contrário, ele é capaz do melhor e do pior e v…
  • Dona Maria do Patrocínio
    Conhecida também como D. Patrocínio das Neves, Tia Patrocínio ou Titi. Rica e religiosa, a tia é uma beata da Igreja que segue a risca os ensinamentos do padre Negrão. Após a morte dos pais de Teodorico, Dona Maria adota o menino que passa a ser sua responsabilidade. A senhora se c…

See more on culturagenial.com


Conheça também


Foco Narrativo

Image
O romance é narrado em primeira pessoa. Teodorico Raposo, o “Raposão”, assume a empreitada da escrita com o seguinte propósito, segundo afirma no prólogo: “decidi compor, nos vagares deste verão, na minha quinta do Mosteiro […], as memórias da minha vida” […] “Esta jornada à terra do Egito e à Palestina permane…

See more on guiadoestudante.abril.com.br


Tempo E Espaço

  • As memórias de Teodorico Raposo se distribuem progressivamente, em um tempo psicológico que recupera os fatos de sua infância, com o pai; da adolescência, já órfão, sob os cuidados da tia; da juventude, em Lisboa, tendo passado pela faculdade de Coimbra e, depois, a empreender a longa viagem à Terra Santa, ambiente central da narrativa, onde se pas…

See more on guiadoestudante.abril.com.br


Conexões

  • Ao criar um “narrador-autor” de suas memórias, um tanto cético, prepotente, orgulhoso de sua “carreira”, sem o peso do trabalho nas próprias costas, dado aos desejos mundanos e à boa vida burguesa, o leitor brasileiro logo o associará ao Brás Cubas, protagonista das “Memórias póstumas…”, obra maior do Realismo brasileiro, escrita por Machado de Assis, publicada em 18…

See more on guiadoestudante.abril.com.br


Enredo E Trama

  • A trama se desenvolve ao redor do conflito latente entre duas personalidades. A primeira, a poderosa Dona Maria do Patrocínio, também chamada D. Patrocínio das Neves, Tia Patrocínio e, com mais frequência, Titi. Excessiva na riqueza e na entrega aos ritos religiosos, chegando a ser, nas tintas de Eça de Queiroz, uma caricatura das devotas católicas das coisas da igreja. Do outr…

See more on guiadoestudante.abril.com.br


Análise A partir Das Personagens

  • A mentira autêntica e a coroa de espinhos Teodorico conduz uma alma jovem e vibrante, fascinado pelo amor que, oposto aos requintes das letras românticas, mostra-se carnal, instintivo, aguçado, mas estará sob os cuidados das carolas e inflexíveis regras de Dona Patrocínio. Com o desenrolar dos fios de um enredo em que lemos o olhar crítico do autor português, a denunciar …

See more on guiadoestudante.abril.com.br

Leave a Comment