Aonde eu recorror uma açao contra hotel

Como entender o posicionamento do seu hotel diante da concorrência?

Para entender o posicionamento do seu hotel diante da concorrência e sua performance no mercado, é essencial contar com indicadores objetivos, de modo a identificar a situação atual e buscar formas de implementar melhorias para que a sua receita cresça e você caminhe em direção ao sucesso.

Por que o quarto de hotel não é lugar comum?

O quarto de hotel não é lugar comum, mas é privativo do hóspede que o utiliza e não pode receber o tratamento de coisa comum, sob pena de incorrer em ofensa ao artigo 5º, inciso XI, da Carta da República. N esse sentido, o Colendo Supremo Tribunal Federal, em sua missão de definir conceitos no nível constitucional, esclarece:

Por que o Hotel é responsável pela prestação de serviço e fornecimento de produtos?

“O hotel não é só responsável pela prestação de serviço e fornecimento de produtos de maneira adequada, também é solidariamente responsável pelos atos de seus prepostos, bem como pelas atitudes indevidas tomadas por hóspedes internamente”, explicou o advogado André Vinícius Cerqueira de Melo, do escritório Jairo e George Melo Advogados Associados.

Quais são as consequências da omissão do hotel?

“Da mesma forma, atitudes indevidas de hóspedes, como por exemplo brigar internamente com outra pessoa, jogar objetos para fora do estabelecimento, pela omissão do hotel, poderão gerar a responsabilidade civil do estabelecimento em futura demanda judicial”, exemplificou.


Como entrar com ação de reparação de danos?

Para ingressar com a ação, é necessário ter em mãos todos os documentos pessoais, como R.G. e C.P.F., comprovante de residência, por exemplo. Além disso, conforme falamos, é necessário comprovar os acontecimentos alegados, que além de justificar a tramitação da ação, ratificam o dano material sofrido.


Qual o prazo para entrar com ação de reparação de danos?

Sobre o prazo prescricional, o Código Civil de 2002, define que uma ação indenizatória pelos danos moral e material seja de três anos. Mas, se o dano decorrer de uma relação de consumo, a vítima tem prazo de até 5 anos para mover uma ação, conforme estabelece o Código de Defesa do Consumidor.


Qual o valor de uma ação por danos morais?

danos morais de natureza leve: R$ 18.303,18 (3 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza média: R$ 30.505,3 (5 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza grave: R$ 122.021,2 (20 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza gravíssima: R$ 305.053 (50 vezes o teto do INSS).


O que é danos morais e constrangimento?

Os danos morais ocorrem quando há abalo psicológico da vítima, com intensidade suficiente para causar-lhe constrangimento, humilhação ou vexame superiores àqueles que por vezes vivenciamos, mas que não passam de dissabores aos quais todos estamos sujeitos em decorrência da vida em sociedade.


Qual o prazo para dar entrada em um processo?

O prazo para que ingresses com a ação é de 3 anos, conforme determina o art. 206,§3º, V do Código Civil. Sendo assim, ainda podes propor a demanda. A resposta foi útil para você?


Qual é o prazo de prescrição?

dez anosA prescrição ocorre em dez anos, quando a lei não lhe haja fixado prazo menor. Já os prazos especiais são aqueles que a lei determina um prazo menor para que sejam exercidos outros direitos.


Como calcular o valor da causa em ação de danos morais?

A fixação do valor da causa nas ações indenizatórias de danos morais se subdivide em dois grupos distintos: as ações nas quais na exordial o autor já quantificou precisamente qual o valor de indenização pretendido e as ações nas quais o pedido é genérico, sem valor específico, devendo ser arbitrado pelo magistrado na …


Como é feito o pagamento de uma indenização por danos morais?

As indenizações por danos morais são direitos personalíssimos. Sendo assim, os valores definidos para pagamento devem ter como destino apenas os autores do pedido.


O que é considerado dano moral?

Os danos morais são aqueles que ferem o interior da pessoa, seu psicológico, bem como os direitos da personalidade, como o nome, a honra e a intimidade.


O que se caracteriza constrangimento moral?

Em algumas decisões, o STJ estabeleceu que deve ser tida como humilhante qualquer situação que fuja à normalidade e que seja capaz de interferir no estado psicológico do indivíduo a ponto de lhe causar aflição, angústia ou desequilíbrio em seu bem-estar.


Qual o valor de uma indenização por constrangimento?

Portanto, de modo geral, considera-se que o valor da indenização moral deve ser entre 1 e 50 salários mínimos. O tema ainda é discutido, principalmente quando se trata de grandes empresas envolvidas e prejuízos de grande montante.


Quais são os tipos de danos morais?

Tipos de danos moraisProtesto indevido.Acidentes de trânsito.Humilhação.Adultério.Inclusão injustificada de nome em cadastros de proteção ao crédito.Atropelamento.Saques fraudulentos.Rompimento de união estável.More items…


1. Ressarcimento por prejuízos

Todo estabelecimento de hospedagem tem o direito de definir regras internas de conduta. Por essa mesma razão, o Código Civil prevê, no art. 932, inciso IV, que o estabelecimento deverá ser responsabilizado por prejuízos causados pelos hóspedes a outros hóspedes ou a terceiros.


2. Ressarcimento por furtos

Um problema que pode atrapalhar — e muito — a viagem são os furtos de objetos de valor nas dependências do estabelecimento. É uma situação muito desagradável que gera grande frustração. De acordo com o art.


3. Direito à informação

O estabelecimento hoteleiro tem o dever de informar claramente seus produtos e serviços, preços e, eventualmente, riscos que apresentem. Exemplos simples são: informar a profundidade da piscina, a voltagem da rede elétrica, serviços e pacotes com preços diferenciados etc.


4. Proteção ao consumidor

A responsabilidade civil dos estabelecimentos de hospedagem é direta e objetiva. Isso significa que, quando o consumidor se sente lesado por uma situação em que a responsabilidade é do hotel — como as situações mencionadas acima —, não é preciso comprovar a culpa do estabelecimento.


5. Direito à acessibilidade

De acordo com o Estatuto da Pessoa com Deficiência — Lei 13.146/15, art. 45 —, os hotéis, pousadas ou similares devem reservar pelo menos 10% de seus quartos para hóspedes que se enquadrem entre as pessoas com deficiência.


6. Direito sobre reserva cancelada

O cancelamento da reserva pode gerar divergências entre o hóspede e o estabelecimento. Por essa razão, cabe a ambas as partes ter atenção quanto aos procedimentos legais previstos para o reembolso do hóspede, em caso de reserva cancelada.


Código de defesa do consumidor

O movimento de defesa do consumidor é responsável por proteger o consumidor, divulgando seus serviços, regulamentando as relações de consumo e auxiliando em questões públicas que envolvem o mesmo.


Direito do consumidor no hotel

A hotelaria é uma prestadora de serviços em sua essência. No entanto, para enriquecer a experiência do hóspede, o hotel oferece diversos produtos. Desta forma, o direito do consumidor orienta as relações entre hoteleiros e hóspedes também.


A era do consumidor

Como afirma o CDC, sem fornecedor ou consumidor é impossível que exista uma relação de consumo. E mesmo que o consumidor esteja ditando as regras do jogo não se deve desistir de ganhar.


1. Conheça e monitore os seus correntes

Para saber lidar com a concorrência é preciso conhecê-la. Por isso, faça uma pesquisa detalhada sobre o perfil dos seus adversários e analise os seus principais erros e acertos. Existem algumas estratégias para facilitar esse trabalho. Confira:


3. Utilize a tecnologia a seu favor

Atualmente, existem tecnologias capazes de melhorar a produtividade dos funcionários do hotel e tornar a experiência dos turistas ainda mais agradável. Por meio de softwares especializados, é possível gerenciar ligações, agilizar o atendimento da recepção, controlar as reservas e muito mais. Tudo isso de forma rápida e automática.


4. Agregue valor ao seu produto

Para vencer a concorrência, é preciso vender valor e não preço. É claro que ofertas são sempre importantes para atrair novos consumidores. Entretanto, essa estratégia pode comprometer o fluxo de caixa e até mesmo desvalorizar o seu serviço.


5. Crie uma boa estratégia de marketing

De nada adianta investir em serviços que agreguem valor ao seu hotel se as pessoas não ficarem sabendo disso. Nesse sentido, é essencial criar estratégias de marketing para divulgar a sua marca e convencer o cliente de que o seu negócio é a melhor opção do mercado.


6. Firme parcerias

Firmar parcerias com agências de passeio, restaurantes e até com alguns sites é uma das principais formas de atrair a clientela. Identifique os possíveis parceiros e veja como vocês podem se ajudar.


O que é o RevPAR e por que ele é importante?

RevPAR é um indicador que evidencia a performance do seu hotel. Ele indica, basicamente, o quanto você ganha por quarto do hotel, incluindo os que foram ocupados em determinado período de tempo e os disponíveis. Ele é importante porque mostra o quanto cada quarto gera de receita para o seu hotel ou pousada.


Como calcular o RevPAR?

Em primeiro lugar, é importante que você saiba que o RevPAR é um indicador complexo, o que significa que ele depende de outros indicadores (como a taxa de ocupação e a diária média) para ser calculado. Além disso, há duas maneiras diferentes de chegar a ele. Entenda agora quais são e como calcular o RevPAR em cada uma delas!


O que os resultados do cálculo do RevPAR indicam para o seu hotel?

Agora que você já sabe como calcular o RevPAR, é importante que entenda o que ele significa para o seu hotel.


Como a tecnologia pode ser sua maior aliada no cálculo do RevPAR?

Como você pôde perceber, o RevPAR é um indicador extremamente importante para o seu hotel. Porém, ele é bastante complexo de calcular, exigindo que você reúna uma série de informações sobre o funcionamento do negócio ao longo do tempo e calcule outros indicadores mais simples antes de aplicar a fórmula específica do RevPAR.


1. INTRODUÇÃO

cobrança de direitos autorais pela disponibilização de equipamentos de som e imagem (rádio e televisão de canais abertos e por assinatura) em quartos de hotel constitui, de longa data, matéria que tem sido objeto de grandes controvérsias.


2. EVOLUÇÃO LEGISLATIVA

Constituição Federal confere tutela específica à propriedade intelectual, dispondo que ” aos autores pertence o direito exclusivo de utilização, publicação ou reprodução de suas obras ” ( artigo 5º, inciso XXVII ).


Informações sobre o texto

ALVES, Claudio Roberto Alves de. Agora é lei: quarto de hotel é local de freqüência individual e de uso exclusivo do hóspede. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 14 , n. 2108 , 9 abr. 2009 . Disponível em: https://jus.com.br/artigos/12609. Acesso em: 21 out. 2021.

Leave a Comment