Como a açao atropina age sobre os dominios naturais

Onde é encontrada a atropina?

A atropina é liberada quimicamente de materiais vegetais. Seu antecessor, a hiosciamina de alcalóide natural ainda mais ativa, é encontrado em muitas plantas venenosas da família do nightshade. Na nossa zona é beladona, narcótico, henbane.

Como é feita a administração da atropina?

A atropina pode ser administrada por via oral, intravenosa, subcutânea, intramuscular, intraóssea e endotraqueal. No caso da administração oral, é facilmente absorvido no trato digestivo e depois distribuído pela corrente sanguínea.

O que é atropina injetável e para que serve?

A atropina na forma de injeção é indicada para o tratamento de algumas condições de saúde como: Intoxicação por inseticidas organofosforados, carbamatos ou cogumelos muscarínicos; Diminuição da produção de saliva e muco do trato respiratório durante a anestesia e intubação;

Quais são os sintomas do envenenamento por atropina?

Necessidade falsa dolorosa freqüente de esvaziar o intestino (tenesmo) pode ocorrer. O envenenamento por alcaloides do grupo atropina manifesta-se por vermelhidão e ressecamento da pele, erupção cutânea semelhante à escarlate (mais comum em crianças).


Quais são os domínios naturais?

Os 6 domínios morfoclimáticos do Brasil explicadosDomínio morfoclimático amazônico. … Domínio morfoclimático da caatinga. … Domínio morfoclimático dos mares de morros. … Domínio morfoclimático do cerrado. … Domínio morfoclimático das araucárias. … Domínio morfoclimático das pradarias.


O que é o domínio natural?

Domínio é o conjunto natural em que há interação entre o clima e os elementos relevo ou vegetação determinantes. Possui o domínio certa ordem de grandeza, geralmente apresentando-se como uma área menor que o bioma. Neste conjunto há certa coerência nos aspectos de relevo, tipos de solo, vegetação, clima e hidrografia.


Quais são os 3 domínios naturais florestados do Brasil?

classificados em: • DOMÍNIOS FLORESTADOS: Domínio Amazônico, Domínio dos Mares de Morros Florestados (Mata Atlântica) e Domínio das Araucárias.


Quais são os impactos ambientais sobre os domínios morfoclimáticos?

Impactos ambientais sobre os domínios morfoclimáticos do Brasil. Identifica-se problemas ambientais em todos os domínios morfoclimáticos brasileiros, em maior ou menor grau. A grande maioria deles associada ao desmatamento e ao processo de queimadas, ambos com motivações de cunho econômico.


O que é o domínio amazônico?

O Domínio Amazônico é marcado, em especial, pela Floresta Amazônica. Apresenta rica hidrografia, possuindo a maior bacia hidrográfica brasileira e alta atividade fluvial. Abrange cerca de 45% da área do país e é formado quase que em sua totalidade por terras baixas.


Como podemos nos referir aos domínios naturais?

os tipos de solo, as condições de clima. a hidrologia, e. as formas de vegetação….Sob esse aspecto, podemos ainda ressaltar que os domínios naturais do Brasil são os seguintes:Domínio Amazônico,Domínio da Caatinga,Domínio do Cerrado,Domínio de Mares e Morros,Domínio das Araucárias,Domínio das Pradarias e o.Pantanal.


Quais são as principais formações Climatobotânicas presente em território brasileiro?

Evolução do processo de degradação da Mata Atlântica.Floresta Amazônica. Esta vegetação tem sido incessantemente alvo de devastação ao longo dos anos. … Mata Atlântica. … Cerrado. … Mata das Araucárias e Pampas. … Caatinga.


Quem regionalizou o território brasileiro em domínios naturais?

Para melhor compreender a diversidade natural do território brasileiro, o geógrafo Aziz Ab’Saber regionalizou o país a partir da introdução do conceito de domínio morfoclimático.


O que são os domínios morfoclimáticos do Brasil?

Os domínios morfoclimáticos dizem respeito a uma classificação do meio ambiente brasileiro elaborada pelo geógrafo Aziz Ab’Saber em 1970. Essa classificação utiliza como critério para dividir o espaço natural do país as características do relevo, clima, solo, vegetação e ocupação humana.


Qual é o impacto que as atividades humanas geram nos domínios morfoclimáticos do Brasil?

Dentre os principais impactos ambientais negativos causados pelo homem, podemos citar a diminuição dos mananciais, extinção de espécies, inundações, erosões, poluição, mudanças climáticas, destruição da camada de ozônio, chuva ácida, agravamento do efeito estufa e destruição de habitats.


Qual é o maior problema ambiental do Brasil?

→ Principais problemas ambientais brasileiros De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 90% dos municípios brasileiros apresentam problemas ambientais, e entre os mais relatados estão as queimadas, desmatamento e assoreamento.


Quais as principais causas de impactos ambientais nos domínios amazônico?

São eles: Desmatamento: desmatamento com solo exposto, desmatamento com vegetação e mineração. Degradação: degradação, cicatriz de incêndio florestal.


Propriedades

Atua bloqueando o efeito do nódulo sinoatrial, o que aumenta a condução através do nódulo atrioventricular e, consequentemente, o batimento cardíaco. A atropina reduz a função secretória do estômago e intestino, podendo ser utilizada como agente antiespasmódico para distúrbios gastrintestinais e tratamento da úlcera péptica.


Farmacocinética

Tem absorção veloz no trato gastrintestinal. Ela também chega a circulação quando for aplicada topicamente na mucosa do corpo. A absorção pela pele íntegra é pequena, embora seja eficiente na região retroauricular (atrás da orelha).


Ação farmacológica

A atropina é um antagonista competitivo das ações da acetilcolina e outros agonistas muscarínicos. Ela compete com estes agonistas por um local de ligação comum no receptor muscarínico.


Efeitos Colaterais

A Atropina pode causar aumento dos batimentos cardíacos; boca seca; pele seca; prisão de ventre; dilatação das pupilas; diminuição do suor; dor de cabeça; insônia; náusea; palpitação; retenção de urina; sensibilidade à luz; tontura; vermelhidão; visão turva; perda do paladar; fraqueza; febre; sonolência; inchaço da barriga.


Ações antrópicas negativas para o meio ambiente

Atualmente, a sociedade apresenta um modo de produção e ação sobre o meio ambiente cada vez mais insustentável. Muitos recursos da natureza têm sido usados pelo homem de maneira desregrada, demonstrando certa despreocupação com a sua disponibilidade.


Ações antrópicas positivas para o meio ambiente

Ações antrópicas que visam a preservar o meio ambiente são consideradas positivas. Já é realidade em muitos discursos a preocupação em recuperar o que foi degradado na natureza. Termos como revitalizar e replantar estão presentes em vários estudos que pretendem minimizar os efeitos provocados pelo homem no meio ambiente.


¿ O que é o colírio de atropina?

Além disso, o colírio de atropina pode ser indicado pelo oftalmologista para dilatar as pupilas nos casos de inflamações na íris, na camada vascular profunda do fundo do olho ou na córnea, ou em situações pós-cirúrgicas em que a dilatação da pupila pode ser necessária.


¿ Quais os eforams colaterais da atropina?

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com a atropina na forma de injeção são aumento dos batimentos cardíacos, vermelhidão, boca seca, prisão de ventre, inchaço na barriga, dor de estômago, náuseas e vômitos, olhos secos, visão turva, sensibil idade à luz, dor de cabeça, sonolência, retenção de urina, impotência, tontura ou confusão mental.


¿ O que é atropina injetable?

A atropina é um remédio de uso injetável indicado como antídoto nos casos de intoxicação por inseticidas organofosforados ou para o tratamento de arritmias cardíacas ou úlcera péptica, pois tem ação antiarrítmica e antiespasmódica. Além disso, pode ser usada antes da anestesia em cirurgias para reduzir a produção de saliva e de muco do trato respiratório.


Causas intoxicação por atropina

A intoxicação por essa substância ocorre acidentalmente com a dosagem inadequada de medicamentos, como parte da qual está presente, comendo plantas venenosas nos alimentos ou intencionalmente, quando é usada como droga.


Sintomas intoxicação por atropina

Os primeiros sinais da presença de atropina no corpo são manifestados externamente por uma expansão das pupilas, que deixam de responder a mudanças na luz. Isto é acompanhado por um aumento na pressão intra-ocular, o aparecimento de um véu diante dos olhos, após uma ou duas horas, paralisia de acomodação e fotofobia podem ocorrer.


Complicações e consequências

O resultado mais terrível do envenenamento por atropina é a morte por paralisia respiratória. No entanto, é reconfortante que isso aconteça muito raramente. A maioria das pessoas tem tempo para ajudar e ele sobrevive.


Diagnósticos intoxicação por atropina

O envenenamento por atropina é diagnosticado por sintomas clínicos e informações sobre seu uso. Análises e diagnósticos instrumentais que podem confirmar ou refutar a intoxicação por atropina não existem. O único teste é soltar uma gota da urina do paciente no olho de um coelho ou gato.


Diagnóstico diferencial

Diagnóstico diferencial é realizado com intoxicação por substâncias que podem causar delirium – acriquina, álcool, ácido bórico, substâncias narcóticas e psicose esquizofrênica. Se houver uma erupção cutânea e febre, com doenças infecciosas.


Tratamento intoxicação por atropina

Ajuda de emergência com envenenamento por atropina ou plantas venenosas (obtê-lo através da boca) – lavagem gástrica. O paciente é dado a beber 2-3 litros de água morna com comprimidos triturados de carvão ativado ou a mesma solução ligeiramente rosa de permanganato de potássio. Simultaneamente, a equipe de ambulância é chamada.


Prevenção

Ao tratar medicamentos contendo atropina, é necessário seguir rigorosamente as recomendações do médico e dosagem. Quando os primeiros sintomas de overdose (membranas mucosas secas, sede, letargia, ansiedade, sonolência) aparecem, você deve informar o médico.


Propriedades

Image
Atua bloqueando o efeito do nódulo sinoatrial, o que aumenta a condução através do nódulo atrioventricular e, consequentemente, o batimento cardíaco.A atropina reduz a função secretória do estômago e intestino, podendo ser utilizada como agente antiespasmódico para distúrbios gastrintestinais e tratamento da úlcera p…

See more on pt.wikipedia.org


Farmacocinética

  • Tem absorção veloz no trato gastrintestinal. Ela também chega a circulação quando for aplicada topicamente na mucosa do corpo. A absorção pela pele íntegra é pequena, embora seja eficiente na região retroauricular (atrás da orelha). O metabolismo hepático é responsável pela eliminação de aproximadamente 50% da dose, enquanto o restante é eliminado inalterado na urina. A atropi…

See more on pt.wikipedia.org


Ação farmacológica

  • A atropina é um antagonista competitivo das ações da acetilcolina e outros agonistas muscarínicos. Ela compete com estes agonistas por um local de ligação comum no receptor muscarínico. Como o antagonismo da atropina é competitivo, ele pode ser anulado se a concentração da Acetilcolina ou de agonistas colinérgicos nos locais recetores do órgão efetor …

See more on pt.wikipedia.org


Indicações

  1. Parassimpaticolítico
  2. Antiespasmódico
  3. Anti-secretor
  4. Intoxicação por inseticidas (organofosforados)

See more on pt.wikipedia.org


contra-indicações

  1. Glaucoma
  2. Íleo paralítico
  3. Estenose pilórica
  4. Hipertrofia prostática

See more on pt.wikipedia.org


Efeitos Colaterais

  • A Atropina pode causar aumento dos batimentos cardíacos; boca seca; pele seca; prisão de ventre; dilatação das pupilas; diminuição do suor; dor de cabeça; insônia; náusea; palpitação; retenção de urina; sensibilidade à luz; tontura; vermelhidão; visão turva; perda do paladar; fraqueza; febre; sonolência; inchaço da barriga.

See more on pt.wikipedia.org


Sobredosagem

  1. Lavagem gástrica
  2. Administração de suspensão de carvão ativo
  3. Para reverter os sintomas antimuscarínicos severos administrar fisiostigmina lentamente por via intravenosa não ultrapassando 1 mg por minuto
  4. Respiração artificial com oxigênio, se for necessária para a depressão respiratória

See more on pt.wikipedia.org


Ligações Externas

Leave a Comment