Como acabar com a cracolândia

Por que as cracolândias não acabam?

Para ele, as cracolândias continuam existindo sobretudo por falta de disposição do Estado em aplicar a lei.

Quais são as alternativas imediatas para acabar com as cracolândias?

A cracolândia, portanto, é uma junção de criminosos e pessoas com problemas de saúde mental. Surpreendentemente, também segundo a Unifesp, a resposta mais comum para a saída dos usuários da cracolândia é a oportunidade de trabalho (44%), seguida pelo amparo familiar (32%) e pela oferta de moradia (20%).

Por que manter o policiamento na cracolândia?

A Secretaria da Segurança Pública afirma ainda manter o policiamento na cracolândia “com equipes das polícias Civil e Militar para, além de combater o tráfico no local, prestar apoio às equipes de saúde e assistência social”. A pasta informa ainda que o departamento de narcóticos (Denarc) prendeu 162 traficantes na região desde 2015.


Segurança pública

Em geral, houve consenso sobre a importância do policiamento ostensivo para coibir a atuação de traficantes e evitar que as drogas cheguem aos usuários na cracolândia.


Saúde

Cuidar dos usuários de drogas, tirá-los das ruas e oferecer tratamento médico até que eles tenham condições de retomar suas vidas também é uma política unânime entre os entrevistados. Mas a internação compusória, aposta da gestão Doria, divide opiniões.


Assistência social

Segundo a Prefeitura de São Paulo, desde a megaoperação policial de maio equipes de assistência social fizeram 12.687 abordagens na região da cracolândia, com 7.049 encaminhamentos para acolhimento em equipamentos públicos e 5.638 recusas de atendimento.


A solução policial para a cracolândia

Apesar de as autoridades de segurança pública atuarem apenas pontualmente na região da cracolândia, alguns promotores paulistas acreditam que a Guarda Civil Metropolitana (GCM), subordinada à prefeitura, tem se excedido. O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) moveu recentemente uma ação contra a atuação da GCM na área.


Câmeras para denunciar atuação de guardas municipais na cracolândia

A ação do Ministério Público de São Paulo contra a atuação da GCM é embasada, em parte, por um dossiê da Craco Resiste, uma organização fundada durante o mandato do então prefeito João Doria, iniciado em 2017. Na época, o tucano prometeu acabar com a cracolândia – e de certa forma, conseguiu, por alguns dias.


Resistência à internação compulsória

Um dos temas mais controversos quando se debate o uso de crack é a possibilidade de internações compulsórias, independentemente da vontade do dependente químico. O princípio é o de que o crack tem um efeito tão devastador que muitas pessoas não têm nem sequer condições de optar por um tratamento. Mas a política enfrenta forte resistência.


A somatória de ações pode levar à melhora da situação. Mas, isso só ocorrerá com uma resposta sustentada por medidas permanentes

No último dia 21 de maio, teve início uma grande operação contra o tráfico de drogas na região conhecida como cracolândia, no bairro da Luz, centro da capital paulista, contando com agentes das polícias civil e militar de São Paulo.


O exemplo dos EUA

Combater o tráfico é importante para solucionarmos o problema da cracolândia? Não tenha dúvidas. Podemos usar como exemplo disso as ações tomadas no combate ao crack pelo FBI e demais autoridades americanas nos anos 90.


É possível acabar com a cracolândia?

No caso específico da cracolândia no centro da capital, a região está sendo cada vez mais beneficiada com a linha de cuidados estruturada pelo programa Recomeço, que inclui medidas de baixa complexidade, até procedimentos terapêuticos de alta complexidade, contando, inclusive, com o suporte da rede de clínicas e comunidades terapêuticas no Estado, voltada tanto para a desintoxicação como ao apoio social aos usuários de drogas.

Leave a Comment