Como acabar com a dependencia quimica

image

Tratamentos mais indicados para a dependência química

  • Tratamento terapêutico Envolve profissionais especializados que avaliam o paciente para estabelecer um tratamento de acordo com as suas necessidades. O tratamento envolve compaixão e empatia, sendo único e personalizado.
  • Desintoxicação O tratamento que exige mais cuidado é a fase de desintoxicação, realizada com assistência médica durante todo o período. …
  • Dinâmicas em grupo …
  • Terapia ocupacional …

Full
Answer

Como Eliminar a dependência química?

A dependência química é identificada através de comportamentos fisiológicos e cognitivos que são provocados a partir da presença de substâncias no organismo. E, então, é preciso eliminar essa substância através de métodos de tratamentos, os quais podem incluir remédio caseiro para dependente químico. Porém, não se engane.

Como ajudar uma pessoa com dependência química?

Ajudar uma pessoa com dependência química pode demorar e ser a coisa mais difícil que você fará em sua vida, mas será a mais gratificante. 2) Mostre empatia. Ser ouvido e compreendido são componentes essenciais para o crescimento pessoal.

Como tratar a dependência química e tratamento para dependentes químicos?

Como tratamento para a dependência química e tratamento para dependentes químicos, temos as comunidades terapêuticas que é uma importante forma de ajuda para dependência química e de terapia para dependentes químicos.

Quais são os melhores remédios caseiros para a dependência química?

Existem diversos remédios naturais que podem ser usados para o tratamento da dependência química, em muitas clinicas é utilizada ervas medicinais para auxiliar no tratamento, os chás e sucos são ótimos remédios caseiros que ajudam a controlar o vício pela substância.

image


O que fazer para acabar com a dependência química?

O que você precisa saber para tratar a dependência química agora…Desintoxicação para tratar a dependência química. … Manutenção de uma vida saudável. … Medicamentos que diminuem os desejos e restauram a função normal do cérebro. … Terapia comportamental. … Acompanhamento médico de longo prazo e apoio.More items…•


Tem cura para dependência química?

A psiquiatra Suele Serra explica que a dependência química é considerada uma doença crônica, progressiva, sem cura, porém, tratável.


Quanto tempo leva para se livrar da dependência química?

A duração do tratamento pode ser muito variável: entre 1 e 30 dias, pois depende dos efeitos desejados e da tolerância ao tratamento. De fato, alguns preferem uma cura expressa por alguns dias (cerca de 10 dias) ou espalham essa cura suavemente por um mês.


Qual é a droga mais difícil de largar?

cocainaA cocaina é vício compensatório neuroquimico (induzido), por isso é mais difícil de parar.


Como funciona a mente de um dependente químico?

Sua mente está tomada pelas amarras da sensação de prazer que as drogas proporcionam. Com isso, a perda de vínculos, irritabilidade, inquietação, ansiedade, depressão e mania de perseguição tomam a sua mente de maneira a gerar comportamentos que se não fosse a droga não faria parte de seu cotidiano.


Qual é a etapa mais difícil da recuperação de um dependente químico?

Dentre todas as fases de tratamento da dependência química , a fase da reabilitação é a mais crítica. Isso porque, a fase demanda esforço, dedicação e atenção. É nessa fase que o dependente precisará mais do que nunca do apoio dos familiares.


Como se livrar de um vício sozinho?

Como parar de usar drogas?Reconhecer o vício. Reconhecer que possui um problema quando ele já passou a ocupar grande parte da sua vida não é algo simples. … Buscar ajuda especializada. … Contar com apoio familiar. … Evitar frequentar lugares onde há consumo de drogas. … Praticar atividades físicas. … Alimentar bem.


Quando chega a hora de internar um dependente químico?

De acordo com a Lei 10.216/2001, a internação para dependentes químicos só pode ser indicada quando todos os outros recursos se mostrarem insuficientes. Sua principal finalidade é a reinserção do dependente químico em seu meio social.


Como e uma pessoa que usa cocaína?

A cocaína causa uma excitação geral do organismo. Ela melhora o estado de alerta, os movimentos, acelera os pensamentos, tira o sono e suprime o apetite. Isto ocorre por sua ação no Sistema Nervoso Central, interferindo com as reações químicas do cérebro. O usuário tem uma sensação de poder, força e euforia.


Qual e a droga que deixa a pessoa agressiva?

A cocaína é um estimulante do sistema nervoso central, deixando a pessoa mais alerta, eufórica, e com isso pode fazer com que ela se coloque em situação de risco ou possa reagir mais agressivamente a uma situação.


Qual e a droga que vicia mais rápido?

O crack é uma das drogas mais viciantes e com maior potencial destrutivo, sendo um subproduto da cocaína vendido por um valor mais acessível, o que torna-o muito popular entre jovens desempregados e a população de rua. O efeito da substância é passageiro, por isso, a pessoa é facilmente induzida à adicção.


Qual e a droga que mais vicia?

A heroína está no primeiro lugar da nossa lista de drogas mais viciantes, mas além da capacidade dela de tornar alguém viciado, ela é muito perigosa porque a dose que pode levar a morte é apenas 5x maior do que a dose usada normalmente.


Quanto tempo demora o processo de desintoxicação?

O álcool é uma substância que fica na urina por 3 a 5 dias, no sangue por 10 a 12 horas e no cabelo até 90 dias. Já as anfetaminas ficam na ruina de 1 a 3 dias, no sangue cerca de 12 horas, no cabelo até 90 dias. A Canábis fica no organismo por 30 dias na urina, no sangue por duas semanas e no cabelo até 90 dias.


Quantos dias para eliminar um vício?

Segundo um estudo publicado em 2010 pelo The European Journal of Social Psychology, um hábito leva em média 66 dias para mudar. O período variou, contudo, entre 18 e 254 dias. Embora substituir o hábito indesejado por um novo possa ajudar no dia a dia, ele não necessariamente vai fazer nosso corpo esquecer facilmente.


Quanto tempo leva para limpar o organismo?

O corpo elimina naturalmente toxinas por meio da transpiração, respiração, fezes e urina, mas quando há excesso deve-se ajudar o organismo com uma dieta desintoxicante. São necessários apenas sete dias de boa alimentação e mudança de hábitos para conseguir se livrar do resultado de quatro dias de exagero.


Quanto tempo a pessoa fica na reabilitação?

Sobre quanto tempo um dependente químico precisa ficar internado, depende de cada paciente. Há casos de internações que duram 15 dias, outros 30 dias. Algumas internações podem levar meses, podendo chegar até um ano.


O que é a dependência química?

Em poucas palavras, podemos conceituá-la como a dependência que uma pessoa desenvolve em uma substância psicoativa que consegue alterar o seu comportamento.


Como a dependência química é diagnosticada?

Já apontamos neste texto alguns fatores que são indicativos da dependência química, como as alterações de comportamento, o convívio social prejudicado e, até mesmo, o surgimento e/ou o agravamento de alguns problemas de saúde, como o aneurisma cerebral.


Qual é o papel dos familiares e de uma rede de apoio para o sucesso no tratamento?

Em vários casos, as primeiras reações dos familiares e amigos são brigar e se afastar, considerando o dependente uma pessoa fraca e que não quer abandonar o vício.


Quais são as consequências da dependência química?

De qualquer forma, é possível notar efeitos na sociabilidade, na vida profissional, no convívio familiar, na rotina (sono, alimentação, etc), além de efeitos nocivos para a saúde física e mental de maneira geral.


Como é realizado e feito um diagnóstico de dependência química?

Um diagnóstico de dependência química não ocorre de maneira superficial e pautada apenas em questões farmacológicas para o tratamento. Mas sim, estamos diante de um diagnóstico ampliado, capaz de incluir a territorialidade e singularidade de cada sujeito. Aqui, faz-se necessário o diagnóstico situacional.


Qual o papel do psicólogo na dependência química?

Como mencionamos, o papel do psicólogo será o de escutar o sujeito e, a partir disso, desenvolver com ele uma forma de resgatar suas habilidades sociais, reintegrando-o na sociedade.


Quais são os defeitos de caráter do dependente químico?

É extremamente preconceituoso apontarmos que um dependente químico possui um “mau caráter”. Uma coisa não tem absolutamente nada a ver com a outra!


Desintoxicação para tratar a dependência química

Se a pessoa estiver debilitada pela dependência química, é necessária a desintoxicação. Essa fase objetiva a restauração do paciente, e deve ser feita sempre com o devido acompanhamento médico, por meio de internação.


Manutenção de uma vida saudável

Para que os sintomas da abstinência possam sejam superados, é importante que o paciente se alimente de forma saudável, com ingestão adequada de alimentos ricos em proteínas e vitaminas.


Medicamentos que diminuem os desejos e restauram a função normal do cérebro

Outro abordagem no tratamento para a dependência química é a administração de medicamentos, administrados por um psiquiatra, que diminuem a vontade de usar as drogas ou de ingerir bebidas alcoólicas. Podemos separar tais medicamentos segundo seus objetivos.


Terapia comportamental

A terapia comportamental tem como principal objetivo auxiliar os dependentes químicos no processo de reflexão e compreensão dos motivos que o levaram a iniciar o uso das substâncias tóxicas.


Acompanhamento médico de longo prazo e apoio

Devido ao fato de muitos dependentes químicos apresentar recaídas, voltando a usar as substâncias tóxicas, faz-se necessário o acompanhamento médico por médio e longo prazo, para que isso tenha menos chance de acontecer.


Aconselhamento para o dependente e sua família

No período de tratamento, é necessário que haja muita paciência por parte do paciente e também de todos os seus. Para isso, existe a terapia familiar.


Grupos de autoajuda

No grupo de apoio, o dependente químico terá a oportunidade de conhecer outras pessoas que passam por situações semelhantes a dele. Esses momentos são muito importantes, pois nesses espaços existe a oportunidade de trocar experiências e oferecer suporte uns aos outros.


Você ajuda quando aprende a conviver

De todas as atitudes que podemos ter diante de dependente químico, uma das mais prejudiciais é o enfrentamento. Tentar medir forças é inútil porque você infelizmente está lidando com alguém que julga que a droga o torna mais forte. Então, quanto mais você pressionar, mais a pessoa irá se afundar, porque vai buscar nas drogas a sua fortaleza.


Respeitar é fundamental

Lembre-se que o respeito é uma atitude fundamental em todas as relações que mantemos com as pessoas, sejam dependentes químicos ou não. E não imagine que isso representará conivência. Você pode emitir suas opiniões e se declarar contra as opções de vida alheia sem precisar ser desrespeitoso.


Não exclua o dependente das atividades familiares

Se em casa a família excluir, a rua vai acolher. Isso é fato. De nada adianta querer manter distância porque isso só vai complicar ainda mais a situação. Ao contrário disso, acolha a pessoa. Faça com que ela se sinta amada e que saiba que pode contar com a família para lhe ajudar quando for necessário.


Tente convencê-lo a se tratar

A medida que deve ser tomada a princípio, quando há necessidade de tratamento especializado, é o convencimento. Afinal, para ser bem-sucedido no tratamento, o dependente químico precisa se inteirar do processo e assumi-lo.


Um Comportamento Lapidado

Quando falamos sobre questões comportamentais aliado à esse tipo de comportamento, infelizmente não falamos de uma desenvoltura comportamental benéfica. Quando se tem um foco na substância, e no consumo da mesma, infelizmente os resultados provenientes dessas questões são negativos.


Um Foco Interior e Com resultado Exterior

Realmente em alguns casos é necessário a internação, mas ao mesmo tempo que milhares são internados, milhões não necessitam desse procedimento para poder sair ou “vencer” a dependência química.


Um Novo Comportamento Lapidado

Em suma, falamos que a doença do comportamento adictivo ela é incurável, progressiva e fatal e em síntese, não há como vencer a dependência química propriamente dita. Mas sim, digamos que contê-la é a melhor opção. É como se colocássemos um leão em um jaula.


Tipos de dependência química

A dependência química é considerada uma doença crônica e multifatorial e pode ser desenvolvida por muitos fatores, como a frequência e quantidade de consumo da substancia.


Sinais de dependência química

Antes mesmo de procurar por uma receita de remédio caseiro para dependente químico, é de extrema importância a busca por um diagnóstico preciso de qual é o patamar que o vício alcançou. Alguns critérios são importantes e normalmente o médico questiona a respeito dos mesmos durante a anamnese:


Sintomas da Síndrome de Abstinência

Entorpecentes de todos os tipos, incluindo os considerados pela sociedade como mais leves (cigarro e álcool) podem desencadear um processo de Síndrome de Abstinência. No entanto, é com as drogas opioides como a Morfina e a Heroína que os sintomas mais impactantes são observados.


Dica de remédio caseiro para dependência química

Existem diversos remédios naturais que podem ser usados para o tratamento da dependência química, em muitas clinicas é utilizada ervas medicinais para auxiliar no tratamento, os chás e sucos são ótimos remédios caseiros que ajudam a controlar o vício pela substância.


Quando tomar remédio caseiro para dependente químico

Conforme mencionado anteriormente, é preciso fazer uso de uma abordagem completa que vai além do consumo de um remédio caseiro ou sintético. O usuário de drogas lida com questões físicas, emocionais e sociais que precisam ser tratadas ao mesmo tempo para a plena recuperação.


Como identificar uma dependência química?

A falta de informação impede que o próprio dependente e seus familiares identifiquem quando o consumo da substância se tornou um vício que atrapalha a vida da pessoa. Por isso, é preciso ficar atento a alguns sinais:


Como a dependência química afeta as relações de trabalho?

As mudanças de rotina e comportamento, que são sinais de que algo não vai bem, podem ser notadas no ambiente de trabalho.


O que define um dependente químico?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a dependência química é uma doença que se caracteriza pelo uso descontrolado de uma ou mais substâncias psicoativas, ou seja, que alteram o estado mental do indivíduo. Estamos falando de drogas legalizadas e das proibidas por lei também.

image


1 ª Parte – A Doença Da Dependência Química


2 ª Parte – Codependência Química

  • O Codependente é também doente. Uma vez que, pela convivência com o seu dependente, acaba vivendo a vida do outro: facilitando o uso para não se “incomodar”. Pode, muitas vezes, viver em uma falsa “paz”. Mas, tem – apesar da sobriedade – os mesmos sentimentos do dependente químico, como: 1. Autoestima baixa; 2. Síndrome do pânicoe outras. O codepen…

See more on psicanaliseclinica.com


3 ª Parte – Tratamento para Dependentes Químicos

  • Como tratamento para a dependência química e tratamento para dependentes químicos, temos as comunidades terapêuticas que é uma importante forma de ajuda para dependência química e de terapia para dependentes químicos. Assim como clínicas e profissionais como psicanalistas, psicólogos, psiquiatras, terapeutas, espiritualidade, assistentes sociais e grupos de apoio. Os d…

See more on psicanaliseclinica.com


Conclusão

  • Concluindo, a informação sobre a doença ainda é o maior aliado, juntamente com o tratamento para que se tire o usuário das drogas. Entender quais motivos o levou a usar, o que pode ser modificado na vida e no lar dos envolvidos nadependência química, seguir as ferramentas para se manter na sobriedade a risca. E basicamente quando se tem o conhecimento da causa saber q…

See more on psicanaliseclinica.com


Bibliografia

  • Capacitando ao Apoio Fraterno/Edson Luís Cardoso – Santo Ângelo-RS Furi: 2014 Cardoso, Edson Luis. Este material sobre o que é O que é dependência química: tratamento, terapia e ajuda para dependência química foi escrito por Franice Radins, concluinte do nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica.

See more on psicanaliseclinica.com

Leave a Comment