Como e a açao da excitocinas nos neuronios

image

Como ocorrem os sinais entre os neurônios pós-sinápticos?

Um neurônio gera e propaga um potencial de ação pelo seu axônio e, em seguida, transmite esse sinal por uma sinapse pela liberação de neurotransmissores que disparam uma reação em outro neurônio ou em uma célula efetora (p. ex., células musculares e a maioria das células exócrinas e endócrinas). Os neurotransmissores liberados se ligam aos …

Qual a diferença entre os neurônios e os axônios?

No sistema nervoso, verifica-se que os neurônios dispõem-se diferenciadamente de modo a dar origem a duas regiões com coloração distinta entre si e que podem ser notadas macroscopicamente: a substância cinzenta, onde estão os corpos celulares, e a substância branca, onde estão os axônios.

Qual a função do impulso nervoso na porção terminal do axônio?

Na porção terminal do axônio, o impulso nervoso proporciona a liberação das vesículas que contêm mediadores químicos, denominados neuro-transmissores. Os mais comuns são acetilcolina e adrenalina. Esses neurotransmissores caem na fenda sináptica e dão origem ao impulsos nervosos na célula seguinte.

Como é realizada a transmissão do impulso nervoso de um neurônio a outro?

A transmissão do impulso nervoso de um neurônio a outro ou às células de órgãos efetores é realizada por meio de uma região de ligação especializada denominada sinapse. O tipo mais comum de sinapse é a química, em que as membranas de duas células ficam separadas por um espaço chamado fenda sináptica.

image


Como são as fasciculações da ELA?

Podem ser observadas fasciculações (contrações musculares involuntárias) ou câimbras, antes mesmo do aparecimento de fraqueza, especialmente nos primeiros meses e anos da doença.


Como é a dor da ELA?

A Esclerose Lateral Amiotrófica, também conhecida como ELA, é uma doença degenerativa do sistema nervoso que afeta os neurônios motores – células responsáveis pelos movimentos voluntários da musculatura. Dessa forma, os sintomas da doença são fraquezas e atrofias musculares, contrações involuntárias e câimbras.


Como é a fraqueza na ELA?

O principal sintoma é a fraqueza muscular, acompanhada de endurecimento dos músculos (esclerose), inicialmente num dos lados do corpo (lateral) e atrofia muscular (amiotrófica), mas existem outros: cãimbras, tremor muscular, reflexos vivos, espasmos e perda da sensibilidade.


Como ocorre a ELA?

As causas da ELA – Esclerose Lateral Amiotrófica ainda não são conhecidos, no entanto sabe-se que em cerca de 10% dos casos ela é causada por um defeito genético. Na prática, os neurônios dos pacientes acometidos pela doença se desgastam ou morrem e já não conseguem mais mandar mensagens aos músculos.


Qual é a causa da dor?

As dores no corpo podem ser o reflexo de diferentes problemas na saúde. Elas podem ser originadas por uma simples gripe até um estado de estresse muito grande, por isso, é fundamental observar se estão acompanhadas por outros sinais e sintomas, como febre, dor de cabeça, tosse ou rigidez das articulações.


Qual são os primeiros sintomas da doença ELA?

Quais os sintomas de ELA? De modo geral, a ELA se inicia como uma fraqueza muscular, geralmente localizada em apenas um dos lados do corpo ou em uma parte dele, como a mão. Dificuldades para engolir e respirar também costumam ser o primeiro sinal de alerta da esclerose lateral amiotrófica.


Quando desconfiar de ELA?

Os primeiros sintomas de ELA são difíceis de identificar e variam de pessoa para pessoa de acordo com os neurônios afetados. Em alguns casos é mais comum que a pessoa comece por tropeçar em tapetes, enquanto em outros surge dificuldade para escrever, levantar um objeto ou falar corretamente, por exemplo.


Quais são os primeiros sinais da ELA?

Os sintomas iniciais de ELA incluem:Alterações da coordenação motora e fraqueza nas mãos.Às vezes, fraqueza nos pés, boca ou garganta.Cãibras musculares.Perda de peso.Muito cansaço.


Quais são as fases da doença ELA?

A ELA é uma doença neurodegenerativa progressiva que afeta os neurônios motores superior (NMS) e inferior (NMI). O diagnóstico de certeza da ELA é feito pelo neurologista, em 4 etapas: clínica, eletroneuromiografia (ENMG), confirmação e exclusão.


Quem pode ter ELA?

Qualquer pessoa pode vir a ter ELA, qualquer que seja a sua idade. No entanto, a idade média de início dos primeiros sintomas é de cerca de 60 anos. Os sexos feminino e masculino são igualmente atingidos. Nada do que possa ter feito está provado ser a causa do desenvolvimento ou da progressão da doença.


Qual o tempo de vida de uma pessoa com ELA?

Após a identificação da doença, apenas 10% das pessoas vivem 10 anos. A sobrevida média é de três a cinco anos, segundo dados da associação norte-americana de ELA. Não é muito difícil encontrar pacientes mais velhos do que o físico com a doença, mas não com o mesmo tempo de sobrevida.


Potencial de Ação

Quando os neurônios estão em repouso, sua membrana está negativamente carregada em relação a sua parte externa. Existe uma diferença de potencial elétrico (cerca de 70 milivolts) chamada de potencial de repouso.


Sinapses

As sinapses ocorrem entre a terminação do axônio de uma célula e os dendritos da célula vizinha. Através dos neurotransmissores, que são mediadores químicos carregados em vesículas, o sinal é conduzido quimicamente e estimula o sinal no neurônio vizinho.


Biossíntese da Acetilcolina

A biossíntese desse neurotransmissor por parte dos neurônios colinérgicos se dá pela acetilação da colina, catalisada pela enzima colina-acetiltransferase (CAT), com acetil coenzima A (acetil-CoA) funcionando como doador de grupos acetil.


Liberação de Acetilcolina

Acredita-se que a ACh seja liberada nas placas motoras terminais das junções neuromusculares, em quantidades constantes, ou vesículas. Quando o potencial de ação alcança a terminação nervosa motora, há liberação sincrônica de 100 ou mais vesículas de ACh.


Interrupção das Ações da Acetilcolina

A acetilcolina é rapidamente hidrolisada pela enzima acetilcolinesterase (AChE). Esta última, também conhecida como colinesterase específica ou verdadeira, é encontrada em neurônios colinérgicos, nas adjacências das sinapses colinérgicas e em outros tecidos. É altamente concentrada na junção neuromuscular.


Acetilcolina: quais são as suas funções?

A maioria de nós já ouviu falar sobre a acetilcolina por um motivo: para melhorar a memória e a concentração. Por isso, é um dos componentes mais comuns em nootrópicos, suplementos usados ​​para melhorar nossas funções cognitivas. Agora, além desta área, sabemos que é essencial para outras funções que veremos abaixo.


Funções no sistema nervoso central

No sistema nervoso central, a acetilcolina age de forma excitatória. Graças à sua interação entre os neurônios e as células nervosas, promove os processos de motivação, excitação e atenção.


A acetilcolina e o sono REM

Esse dado é interessante. A acetilcolina promove o sono REM em nosso cérebro, e faz isso ao se concentrar em uma estrutura muito especial: o prosencéfalo basal. Graças a isto, graças ao fato de entrarmos nesta fase de sono paradoxal ou sono rápido, conseguimos armazenar melhor as memórias e as informações obtidas durante o dia.


Funções endócrinas

Uma parte de nossos neurotransmissores, como é o caso da oxitocina, também atuam como hormônios. No caso da acetilcolina, pode-se dizer que ela também tem uma função endócrina muito importante: atua sobre a glândula pituitária. Desta forma, pode controlar a quantidade de urina excretada, estimular a produção de hormônios da tireoide, etc.


Funções no sistema nervoso periférico

Nosso sistema nervoso periférico não poderia realizar muitas de suas funções sem a presença desse neurotransmissor. As tarefas realizadas são muitas e têm grande relevância para a nossa subsistência e bem-estar:


Como podemos estimular a produção de acetilcolina?

Como apontamos no início, nosso cérebro precisa de “açúcar” para produzir acetilcolina. Agora, é importante nunca exceder o consumo de açúcar, porque o que acontece na maioria das ocasiões é que ao consumir muitos alimentos doces nossa atenção e memória acabam decaindo depois de algumas horas.

image

Leave a Comment