Como se evidencia o desenvolvimento do juizo e açao moral

Full
Answer

Qual a relação entre afetividade e juízo moral?

Desenvolvimento do juízo moral e afetividade na teoria de Jean Piaget Yves de La Taille A obra “O julgamento moral da criança” (1932) traz implícita a relação que existe entre afetividade e cognição para Piaget, bem como a importância que ele atribui à autonomia moral.

Qual é a última fase do desenvolvimento moral?

Na última fase do desenvolvimento moral, chamada de autonomia, que tem seu início ente os 9 e 10 anos de idade, o individuo alcança a consciência moral, autenticando suas ações e sentimentos de acordo com princípios éticos e morais, interiorizando e matutando sobre o que foi recebido dos adultos. Entendendo então as consequências de seus atos.

Quais são as principais teorias sobre o desenvolvimento moral?

Uma das influentes teorias sobre o desenvolvimento moral foi apresentada por Lawrence Kohlberg, um psicólogo estadunidense que viveu entre 1927 e 1987, e relacionou o desenvolvimento moral ao desenvolvimento cognitivo da criança.

Quais são os níveis de moralidade?

Sua teoria apresenta 3 níveis de moralidade, cada um com 2 sub estágios. O NÍVEL 1 é o “Pré-Convencional” (de 2 a 6 anos, aproximadamente) e o 1º estágio é “Obediência e Punição”. Aqui o comportamento é orientado para evitar a punição e são as consequências das ações que determinam o que é certo e errado.


O que é um juízo moral?

Entende-se por juízo moral o ato mental que estabelece se uma determinada conduta ou situação tem conteúdo ético ou se, pelo contrário, carece destes princípios. O juízo moral realiza-se a partir do sentido moral de cada indivíduo e responde a uma série de normas e regras que vão sendo adquiridas ao longo da vida.


Qual a importância do juízo moral para as ações humanas?

A moral estaria além de deveres, obrigações e regras, e agregaria aspectos do eu (self) nas ações e nos juízos. No entanto, entendemos que uma moral referendada no outro no decorrer das relações interpessoais tende a produzir maior harmonia entre os seres humanos e possibilita a convivência social.


Como se desenvolve o raciocínio moral?

A proposição do estágio predominante de raciocínio moral é feita por meio da análise das respostas às perguntas que se seguem aos dilemas morais. A MJI deve ser oral e, se possível, gravada, para ser transcrita posteriormente.


Quais são as teorias de desenvolvimento moral?

Teoria do Desenvolvimento Moral. A teoria do desenvolvimento moral é a mais conhecida de Kohlberg. Sua teoria, assim como a de Piaget, é universalista. Não afirma a universalidade das normas, mas a das estruturas que permitem a aplicação das normas em contextos precisos e proporcionam critérios para o juízo moral.


Qual a importância dos valores morais para a vida em sociedade?

Os valores morais são importantes para que possamos ter uma vida social harmoniosa, pacífica e respeitosa entre as pessoas. Os valores morais determinam como devem ser os comportamentos, funcionando como uma espécie de orientação sobre a forma de agir, e de certa forma garantem a ordem social.


Qual a natureza do juízo moral?

Os juízos morais são crenças, isto é, possuem conteúdo cognitivo e não apenas, como querem os não-cognitivistas, expressões de atitudes, de preferências, de desejos ou de prescrições.


O que é o desenvolvimento moral?

2-3), independente da diversidade das correntes, o desenvolvimento moral se ocupa do “processo pelo qual o indivíduo, nascido com amplas possibilidades comportamentais, é orientado a desenvolver comportamentos delimitados pelo que é costumeiramente aceitável de acordo com os padrões do seu grupo”.


Quais são as dimensões do desenvolvimento moral?

As questões morais, como uma das dimensões da subjetividade humana, envolvem a participação e a interação de fatores socioculturais, afetivos e cognitivos. Assim, diversas perspectivas teóricas orientaram a investigação deste tema enfatizando diferentes aspectos deste desenvolvimento.


Quais são as teorias de Piaget e Kohlberg?

Segundo Kohlberg, o que ele e Piaget propõem é que afetividade e cognição possuem uma base estrutural comum e paralela, e que os julgamentos morais não são puramente cognitivos, mas possuem componentes afetivos e motivacionais.


Nível 1 (Pré-Convencional)

O NÍVEL 1 é o “Pré-Convencional” (de 2 a 6 anos, aproximadamente) e o 1º estágio é “Obediência e Punição”. Aqui o comportamento é orientado para evitar a punição e são as consequências das ações que determinam o que é certo e errado.


Nível 2 (Convencional)

O NÍVEL 2 é o “Convencional” (idade escolar) e o 3º estágio é o das “Relações Interpessoais”. Aqui o correto é aquilo pautado nas convenções e regras sociais determinadas por pessoas de autoridade, sendo que o que importa é “ser o bom menino/boa menina” para corresponder às expectativas morais dos outros.


Nível 3 (Pós-Convencional)

O NÍVEL 3 é o “Pós-Convencional” (adolescência), e o 5º estágio é de “Contrato Social”, onde o indivíduo determina o certo e o errado, com base em parâmetros sociais democraticamente pré-estabelecidos. As leis são consideradas como contratos sociais em vez de um mandamento rígido.

Leave a Comment