O mecanismo de açao dos diureticos de alça

Full
Answer

Quais são os mecanismos de ação dos diuréticos?

Estes diuréticos têm como mecanismo de ação a inibição da reabsorção de sódio na porção inicial do túbulo contornado distal do rim, aumentando a sua excreção, assim como a excreção de cloretos e, em menor escala, de potássio e magnésio, que levam consequentemente à eliminação de água. Estes remédios exercem uma potência moderada.

Quais são os diferentes tipos de diuréticos?

Existem vários tipos de diuréticos disponíveis, como os tiazídicos, de alça, poupadores de potássio, osmóticos ou inibidores da anidrase carbônica, com diferentes mecanismos de ação e que atuam em diferentes regiões do rim, que devem ser prescritos consoante o problema a tratar. 1. Diuréticos tiazídicos

Quais são os efeitos dos diuréticos de alça?

Os diuréticos de alça atuam através da inibição da reabsorção de sódio no ramo ascendente da alça de Henle, levando a uma redução da reabsorção tubular de água. Além disso, estes remédios exercem também efeitos diretos sobre o fluxo sanguíneo, causando vasodilatação e redução da resistência vascular renal.

Quem tem alergia a diurético pode tomar diuréticos?

Alguns diuréticos não são indicados para mulheres grávidas e em fase de amamentação, além de também não serem indicados para pessoas que possuem alergia a qualquer um dos componentes da fórmula.


Qual é o mecanismo de ação dos diuréticos de alça?

Os diuréticos de alça são os mais potentes, capazes de causar a eliminação de 15- 25% do Na+ filtrado. Esses fármacos atuam sobre o ramo ascendente espesso, inibindo o transportador Na+ /K+ /2Cl− na membrana luminal, combinando-se com seu ponto de ligação para Cl−.


Qual é o mecanismo de ação dos diuréticos?

Estes diuréticos têm como mecanismo de ação a inibição da reabsorção de sódio na porção inicial do túbulo contorcido distal do rim, aumentando a sua excreção, assim como a excreção de cloretos e, em menor escala, de potássio e magnésio, que levam consequentemente à eliminação de água.


Qual o mecanismo de ação dos diuréticos poupadores de potássio?

Os diuréticos poupadores de potássio são fármacos que atuam nas células principais dos ductos coletores (DCs) para induzir a diurese que resulta na não excreção de potássio. Os diuréticos poupadores de potássio atuam nos ductos coletores do nefrónio.


Qual o mecanismo de ação da espironolactona?

Mecanismo de Ação: a espironolactona é um antagonista farmacológico específico da aldosterona, atuando no local de troca de íons sódio-potássio dependente de aldosterona, localizado no túbulo contornado distal do rim.


Qual mecanismo de ação dos diuréticos osmóticos?

Os Diuréticos osmóticos são um grupo de fármacos diuréticos que actuam no Rim, aumentando o volume e diminuindo a concentração da urina. Alteram as forças osmóticas ao longo do néfron, inibindo a reabsorção de solutos e água, como exemplo, podemos citar o Manitol.


Qual é o mecanismo de ação da furosemida?

A Furosemida é um diurético de alça com início de ação rápido e de curta duração. Ela bloqueia o sistema cotransportador de Na+K+2Cl– localizado na membrana celular luminal do ramo ascendente da alça de Henle.


Qual o diurético poupador de potássio?

Diuréticos poupadores de potássio: Espironolactona (Aldactone®, Spiroctan®, Diacqua®). Amilorida. Triantereno.


Qual é o problema do uso dos poupadores de potássio?

Efeitos adversos Espironolactona – ginecomastia, baixa potência sexual, agranulocitose, úlcera peptica, gastrite, injúria hepática.


Quando usar diurético poupador de potássio?

Indicações aceitas:Insuficiência Cardíaca Sistólica Crônica. a) Classe funcional I. … Insuficiência Cardíaca Sistólica Aguda. … Insuficiência Cardíaca Diastólica Crônica. … Insuficiência Diastólica Aguda.


Qual é a função do remédio espironolactona?

A espironolactona é indicada no tratamento da hipertensão essencial (aumento da pressão arterial sem causa determinada), distúrbios edematosos (relacionados a inchaço), tais como: edema e ascite (acúmulo de líquido dentro do abdome) relacionados à insuficiência cardíaca congestiva (quando o coração torna-se incapaz de …


Para que serve a espironolactona?

A Espironolactona atua como diurético e anti-hipertensivo. Sua ação aumenta a eliminação de água através da urina e, como consequência, diminui a pressão arterial.


Qual o principal efeito adverso da espironolactona?

Reações adversas: Informar ao médico o aparecimento de reações, tais como náuseas, sonolência, tontura, cansaço, dor de cabeça, dor nos seios, mal estar, urticária, febre, confusão mental, impotência, distúrbios menstruais. Informe seu médico o aparecimento de reações diferentes ou desagradáveis.


1. Diuréticos tiazídicos

Estes diuréticos têm como mecanismo de ação a inibição da reabsorção de sódio na porção inicial do túbulo contorcido distal do rim, aumentando a sua excreção, assim como a excreção de cloretos e, em menor escala, de potássio e magnésio, que levam consequentemente à eliminação de água. Estes remédios exercem uma potência moderada.


2. Diuréticos de alça

Os diuréticos de alça atuam através da inibição da reabsorção de sódio no ramo ascendente da alça de Henle, levando a uma redução da reabsorção tubular de água. Além disso, estes remédios exercem também efeitos diretos sobre o fluxo sanguíneo, causando vasodilatação e redução da resistência vascular renal.


3. Diuréticos poupadores de potássio

Estes remédios inibem a excreção de potássio a nível terminal do túbulo contorcido distal e no ducto coletor, podendo exercer ou não uma ação antagonista da aldosterona.


4. Diuréticos osmóticos

Estes medicamentos elevam a osmolaridade do filtrado glomerular, que induz o movimento de água intracelular para um espaço extracelular e vascular, induzindo uma diurese acentuada, diminuindo consequentemente a pressão e o edema intracraniana e a pressão intraocular elevada.


5. Diuréticos inibidores da anidrase carbônica

Estes remédios inibem a anidrase carbônica, que é uma enzima que catalisa uma reação química que envolve a hidratação do dióxido de carbono e a desidratação do ácido carbônico. Como resultado, ocorre a diminuição de ácido carbônico, o que leva à alcalinização da urina, promovendo a diurese.


DIURÉTICOS QUE AGEM NO TÚBULO PROXIMAL

Diuréticos osmóticos
Conforme discutido no Capítulo 5, o túbulo proximal é um epitélio
de baixa resistência elétrica e alta condutância hidráulica, devido à facilidade com
que seus complexos juncionais intercelulares permitem a passagem de água e
eletrólitos.


Cl- tiazídicos, dos quais

a hidroclorotiazida e a
L I clortalidona. Os tiazídicos
foram desenvolvidos ainda nos
Figura 6-5– Os tiazídicos inibem o cotransportador Na+/Cl-
existente no túbulo distal, diminuindo assim a absorção
transcelular de NaCl nesse segmento. L, luz tubular; I,
interstício
f 11


Posts relacionados

Os diuréticos são uma classe de fármacos que aumentam a eliminação de Na + e água pelos rins. Eles atuam diminuindo a reabsorção de Na + e de um ânion acompanhante do filtrado (geralmente Cl – ), sendo o aumento da perda de água secundário ao aumento da eliminação de NaCl (natriurese). Isso pode ser obtido através de dois mecanismos principais:


Função tubular

Os túbulos são formados por células tubulares cujo ápice (superfície luminal) é cercado por uma junção oclusiva. Esta é uma região especializada da membrana que separa o espaço intercelular da luz do túbulo.


Túbulo contorcido proximal (TCP)

O túbulo contorcido proximal possui um tecido epitelial frouxo, isso significa que suas junções oclusivas não são, afinal, tão “ocludentes”, sendo permeáveis a íons e água, permitindo o fluxo passivo em ambas as direções. Isso impede a formação de gradientes de concentração expressivos.


Diuréticos Tiazídicos


Diuréticos de Alça

  • Os diuréticos de alça atuam através da inibição da reabsorção de sódio no ramo ascendente da alça de Henle, levando a uma redução da reabsorção tubular de água. Além disso, estes remédios exercem também efeitos diretos sobre o fluxo sanguíneo, causando vasodilatação e redução da resistência vascular renal. Estes remédios têm um efeito diurético pot…

See more on tuasaude.com


Diuréticos Poupadores de potássio

  • Estes remédios inibem a excreção de potássio a nível terminal do túbulo contorcido distal e no ducto coletor, podendo exercer ou não uma ação antagonista da aldosterona. A espironolactona é um antagonista específico da aldosterona, atuando principalmente no local de troca de íons sódio e potássio dependente de aldosterona, localizado no túbulo contornado distal do rim e levando ao aumento das quantidades de sódio e água a serem e…

See more on tuasaude.com


Diuréticos osmóticos

  • Estes medicamentos elevam a osmolaridade do filtrado glomerular, que induz o movimento de água intracelular para um espaço extracelular e vascular, induzindo uma diurese acentuada, diminuindo consequentemente a pressão e o edema intracraniana e a pressão intraocular elevada. Nomes genéricos/comerciais: Manitol a 20%. Saiba como é que o manitol é utilizado. Indicações terapêuticas: O manitol a 20 % está indicado para o tratamen…

See more on tuasaude.com


Diuréticos Inibidores Da Anidrase Carbônica

  • Estes remédios inibem a anidrase carbônica, que é uma enzima que catalisa uma reação química que envolve a hidratação do dióxido de carbono e a desidratação do ácido carbônico. Como resultado, ocorre a diminuição de ácido carbônico, o que leva à alcalinização da urina, promovendo a diurese. Nomes genéricos/comerciais: acetazolamida (Diamox). Saiba como usar e quais as contra-indicações do Diamox. Indic…

See more on tuasaude.com

Leave a Comment